Apesar de ser uma doença antiga e de tratamento eficaz, os casos de sífilis vêm aumentando nos últimos anos em todo o país. Joinville reflete o cenário nacional: em 2016, 714 casos foram notificados na cidade, subindo para 1.744 casos em 2017 e 2.429 casos no ano passado.

Isso representa um aumento de 240% nos casos registrados. Os dados são da Vigilância Epidemiológica de Joinville.

Somente neste ano, a cidade já registrou quase mil casos de sífilis, de acordo com dados preliminares da Vigilância Epidemiológica. Em 2019, 921 pessoas já receberam o diagnóstico da doença infecciosa. Desse total de infecções, 579 ocorreram em homens e 342 em mulheres.

A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível (IST), causada pela bactéria Treponema Pallidum, e sua principal forma de contágio é através da relação sexual sem uso de preservativo. A doença também é transmitida da mãe infectada para o bebê, durante a gravidez e o parto.

Os dados mostram que, em Joinville, os casos são mais comuns na faixa etária de 20 a 29 anos, e a incidência é maior em homens do que em mulheres.

Saiba quais são os sintomas da sífilis

Inicialmente, a sífilis se manifesta como uma ferida nos órgãos genitais e ínguas nas virilhas, que desaparecem espontaneamente e podem passar despercebidas. Após alguns meses, surgem manchas no corpo e queda de cabelo que também cessam sem tratamento.

Nessas fases, a sífilis é altamente contagiosa e a pessoa continua doente e transmitindo a doença, mesmo aparentando melhora.

Quando não há tratamento adequado, a doença fica estacionada por meses ou anos, até surgirem complicações mais graves como cegueira, paralisia, doenças cardíaca e cerebral, que podem tanto deixar sequelas importantes como levar à morte.

Diagnóstico

O diagnóstico da sífilis pode ser facilmente confirmado, através de um exame de sangue simples.

A implantação do Teste Rápido, nos últimos anos, tem facilitado e agilizado o diagnóstico, porque são práticos e de fácil execução. Disponibilizados pelo SUS, em Joinville os testes são realizados no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), na rua Abdon Batista, 172 (centro).

A sífilis tem tratamento que, se realizado corretamente, leva à cura da doença. O tratamento é realizado com antibióticos indicados por um profissional de saúde.

Prevenção

O uso correto e regular da camisinha feminina ou masculina é uma medida importante de prevenção da sífilis. O acompanhamento das gestantes e parceiros sexuais durante o pré-natal contribui para o controle da sífilis congênita (transmitida de mãe para filho durante a gestação e o parto).

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger