A coordenação do projeto Novos Caminhos, na região Sul, promoveu, na última semana, uma campanha para beneficiar instituições de acolhimento com alimentos e material de limpeza.

A iniciativa, que buscou engajamento pelas redes sociais e aplicativos de mensagens, teve apoio de magistrados e servidores do Poder Judiciário e comunidade em geral.

As doações foram feitas diretamente para a conta das entidades.

Já em outra campanha, por meio de articulação do Sesi Criciúma e Regional Sul da Fiesc, foram arrecadados, através do programa de responsabilidade social, aproximadamente 800 quilos de alimentos diversos, 260 quilos de carne, materiais de higiene e limpeza entre outros.

Beneficiadas

Em ambas as iniciativas foram beneficiadas as entidades Paraíso da Criança, em Urussanga; Casa Lar Associação Irmã Carmen, de Araranguá; Associação Beneficente Nossa Casa, de Criciúma; Consórcio Intermunicipal de Assistência Social e Saúde, de Santa Rosa do Sul; e Serviço de Acolhimento em Famílias Acolhedoras, de Içara.

Foram arrecadados alimentos e material de limpeza/Fotos: TJSC

Uma das organizadoras do movimento, a oficial da Infância e Juventude da Comarca de Araranguá e coordenadora do projeto Novos Caminhos na região Sul, Grace Kelly Fortunato Canto Lopes, explica que no atual momento de crise econômica, social e de saúde pública, a união para a missão em prol da infância e juventude é ainda mais necessária.

Segundo ela, as crianças e adolescentes institucionalizados estão com atividades escolares e atendimentos suspensos, necessitando de toda assistência enquanto tutelados pelo Estado.

"Parabenizo e agradeço a todos os coordenadores das casas de acolhimento, servidores do TJSC responsáveis em cada comarca pelo projeto Novos Caminhos da região e, em especial, aos apoiadores Sesi Criciúma e Regional Sul da Fiesc, na pessoa do assistente administrativo Rodrigo Bonetti Machado, a Seara/JBS, na pessoa da diretora de Recursos Humanos, Juliane Piacentini Messaggi, e a todos que contribuíram com o projeto. São essas atitudes que nos impulsionam e estimulam para acreditar em dias melhores e um futuro mais digno para nossos acolhidos", destaca.