Com lançamento marcado para a próxima quarta-feira de Cinzas (10), quando começa a Quaresma, a Campanha da Fraternidade deste ano irá chamar a atenção para questões do saneamento básico, em especial para a utilização da água. Com o tema “Casa Comum, nossa responsabilidade”, o objetivo da campanha é promover uma reflexão a respeito de preservação, manutenção e utilização dos recursos hídricos, envolvendo tanto aspectos do cotidiano quanto políticas públicas do país. “Estamos constantemente abordando assuntos que levam a uma reflexão sobre a preservação da água e do planeta. Não basta se preocupar com a água, é preciso também pensar em como ela chega até nós e para onde vai”, defende o pároco da Matriz, Diomar Romaniv. A campanha tem como base a carta encíclica “Laudato Si”, escrita pelo papa Francisco. “É um documento que fala sobre o cuidado com a nossa casa comum, que é a Terra.” Conforme Romaniv, o objetivo é estimular reflexões que envolvam tanto as responsabilidades individuais de cada cidadão, como o uso consciente e o desperdício, quanto as questões de âmago social, que incluem as medidas públicas e investimentos feitos em prol desses recursos. “Investir em saneamento não está entre as ações preferidas do governo, pois não é algo que aparece. Mas às vezes o que está escondido é o que faz diferença”, alerta. Além das tradicionais celebrações promovidas durante a Quaresma, como missas e vigílias, a paróquia também irá realizar ações educativas sobre o tema da campanha. Segundo Romaniv, representantes da igreja também devem participar da Assembleia Nacional da Assamae, que acontece na cidade entre os dias 16 e 19 de maio e promove debates sobre o setor. “A igreja está a serviço do mundo e também tem a função de formar pessoas. O bom cristão tem que ser também um bom cidadão. Se cada um fizer a sua parte tudo caminha melhor”, diz o pároco.