Atualmente, Joinville produz por mês 12 mil toneladas de lixo, das quais apenas 800 toneladas (6%) da parte reciclável são separadas. Segundo estimativa do setor, esse percentual pode chegar a 35%.

Para mudar essa realidade, todos os 160 mil domicílios de Joinville, onde trabalham e residem mais de 500 mil habitantes, serão visitados até 2020 para que efetivamente façam a separação do lixo reciclável. A ação faz parte do Programa “Dê a Mão para o Futuro – Reciclagem, Trabalho e Renda”, coordenado pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, com apoio da Prefeitura de Joinville.

A campanha começa na próxima segunda-feira, dia 21 de maio, e se estenderá com calendário até início de 2020. A previsão é que os 160 mil domicílios sejam visitados em semanas alternadas nas regiões onde há coleta seletiva. Serão distribuídos 320 folhetos.

O foco é ampliar o conhecimento da população sobre a separação correta dos materiais recicláveis e o quanto esta atitude pode contribuir com o meio ambiente e, também, com a geração de trabalho e renda para aqueles que vivem da reciclagem de resíduos.

Os moradores receberão a visita da equipe do Programa “Dê a Mão para o Futuro”, e dos próprios cooperados. Um veículo personalizado irá circular nas ruas da cidade e a abordagem será porta a porta, com entrega de folhetos de caráter educativo e imãs de geladeira, para que a população possa identificar em qual dia da semana a coleta seletiva passará em seu bairro.

Coleta seletiva 

A coleta seletiva é um sistema de recolhimento de materiais recicláveis como papéis, plásticos, vidros, metais e orgânicos, previamente separados na fonte geradora e que podem ser reutilizados ou reciclados. A coleta seletiva funciona, também, como um processo de educação ambiental na medida em que sensibiliza a comunidade sobre os problemas do desperdício de recursos naturais e da poluição causada pelo lixo.