A Associação Jaraguaense de Equoterapia (Ajae) está em busca de recursos para abrir novas vagas.

Através da campanha “adote um praticante”, pessoas físicas e jurídicas podem doar qualquer valor para ajudar o subsidiar o tratamento de pessoas com deficiência física e mental.

De acordo com a pedagoga, instrutora de equitação e presidente da Ajae, Paula Monteiro, as sessões são conduzidas por uma equipe multiprofissional formada por psicólogo, fisioterapeuta, pedagogo e instrutor de equitação, com duração de 45 minutos e custo de R$ 150.

Campanha vai subsidiar tratamento de crianças I Foto Divulgação

Atualmente a Ajae atende 31 praticantes - 58% não paga pela terapia por receberem gratuidade da associação ou por serem patrocinados; 13% dos praticantes pagam pela terapia com desconto e 29% das famílias pagam o preço normal de sessão.

“Qualquer tipo de doação é muito bem-vinda, principalmente nesse momento difícil de pandemia onde eventos que beneficiariam a entidade precisaram ser cancelados. Qualquer valor pode ser depositado na conta da associação”, comenta Paula, destacando que existem crianças na fila de espera pelo tratamento.

Como a equoterapia ajuda?

Paula conta que esse método terapêutico e educacional utiliza o cavalo e equipe multiprofissional buscando o desenvolvimento biopsicossocial, com isso contribui para melhorar a qualidade de vida dos praticantes.

Foto Divulgação

A modalidade é usada com pessoas com deficiência física e/ou mental como síndromes genéticas, autismo, paralisia cerebral, distúrbios de comportamento, de aprendizagem, lesões neuromotoras, patologias ortopédicas, disfunções sensório-motoras, dificuldades de linguagem, entre outros.

A Ajae é uma associação sem fins lucrativos, de utilidade pública municipal e estadual. Embora a associação tenha sido criada e 2011, o serviço de equoterapia já existia em Jaraguá do Sul desde 2007.

Como funciona a campanha?

A Associação Jaraguaense de Equoterapia é filiada à Associação Nacional de Equoterapia (Ande-Brasil), entidade de utilidade pública federal que regula a atividade de equoterapia no país.

Para que empresas de lucro real possam se beneficiar da lei que permite abate do imposto de renda devido, doações podem ser realizadas em nome da Ande-Brasil.

Pessoas físicas podem doar diretamente na conta da Ajae:

  • Banco do Brasil
  • Agência: 0405-7
  • Conta corrente: 50528-5
  • Associação Jaraguaense de Equoterapia
  • CNPJ: 13477010/0001-64

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul