A Câmara de Vereadores de Florianópolis instalou a Frente Parlamentar da Saúde Mental. O objetivo da iniciativa é articular, debater e encaminhar ações que possibilitem o desenvolvimento e o fortalecimento da política pública de Saúde Mental, em Florianópolis.

A construção de um Centro de Atenção Psicossocial de nível III (CAPS III) que atende a população durante 24h é uma das reivindicações do grupo.

Atualmente, a Capital tem o CAPs I e o CAPs II, com atendimento diário, mas não 24 horas. O vereador Josemir Cunha (PSOL) apontou que Florianópolis precisa dar uma maior atenção para essa população.

“Ninguém aqui tem um relógio para dizer que está com problema. Estamos aqui para fortalecer essa ideia e, também, ações na construção de uma política pública municipal que contemple todos”, disse o vereador Josemir Cunha.

Para a presidente da Associação Alegremente, Carla de Oliveira, a criação da Frente trará autonomia e garantirá os direitos assegurados por Lei.

“Agora temos um espaço em que realmente vamos ser escutados. Nele vamos expor as nossas necessidades e ser atendidos. Essa é uma luta antiga que travamos em busca do tratamento humanizado e que realmente atenda as nossas demandas”, contou Carla de Oliveira.

O que é o CAPs III

Destinado a um território com população acima de 200 mil habitantes, realiza o atendimento ao paciente, além de medicamentoso e de psicoterapia, incluindo visita e atendimento domiciliar à família. Não tendo restrições de limite de idade para a utilização serviço.

O CAPS III constitui-se no principal dispositivo CAPS e presta um serviço de atenção contínua, durante 24 horas, diariamente, incluindo feriados e finais de semana, com capacidade de acolhimento, observação e repouso noturno.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?