Tem alguma coisa em casa que você não usa mais, mas está em bom estado e pode interessar outras pessoas? Um evento que ocorre em Joinville neste sábado (14) pode ser uma opção para dar um novo uso para essas coisas.

É a segunda edição de Brechó Coletivo, que ocorre a partir das 14h, no Museu de Arte de Joinville (MAJ). Quem organiza o brechó é a técnica de enfermagem e psicóloga Zelize Fernanda Schenekemberg, de 28 anos.

Ela explica que a ideia é que as pessoas possam vender ou trocar coisas que têm em casa e não usam mais. "Pode ser roupa, calçado, quadro, praticamente qualquer coisa que tenha em casa que dê pra vender, que as pessoas vão se interessar", diz. "Cada pessoa estipula o preço das suas coisas, mas não passa de R$100".

Quem se interessar só precisa chegar no MAJ no dia e horário marcado, expor suas coisas e esperar que as pessoas cheguem para comprar ou trocar, explica a organizadora. "É só chegar e participar", enfatiza Zelize.

A ideia do brechó coletivo surgiu a partir da experiência pessoal de Zelize com brechós.

"A ideia surgiu a partir do momento que vi que minhas roupas não se encaixavam nos brechós, e que seria muito trabalhoso levar todas em cada brechó da cidade", conta. "E juntar várias pessoas [no brechó coletivo] é uma oportunidade de encontrar amigas e amigos."

Essa será a segunda edição do evento. O primeiro foi no Parque das Águas, em agosto.

"Nossa primeira edição foi com cinco meninas expondo produtos. Trocamos roupas entre nós e pessoas que estavam no Parque das Águas adquiriram algumas roupas também", conta Zelize. "E agora a segunda edição será no MAJ, que tem mais público, e mais meninas devem participar", finaliza.

Mais informações sobre o brechó podem ser encontradas no evento no Facebook.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger