Os bombeiros voluntários de Joinville atenderam 8.419 ocorrências em 2019.

O número é 20% maior que o registrado no ano anterior, quando o Corpo de Bombeiros (CBVJ) recebeu 6.989 chamados.

O balanço operacional do CBVJ mostra aumento de atendimentos nos três principais indicadores do escopo bombeiril: atendimento pré-hospitalar (serviço das ambulâncias), eventos extraordinários (salvamento e resgate de pessoas e animais em situação de risco, ações decorrentes de fenômenos climáticos ou em cooperação com a Defesa Civil) e incêndios.

Os atendimentos pré-hospitalares representaram 66,37% de todas as saídas dos bombeiros voluntários nos 12 meses de 2019, totalizando 5.587 chamados.

A maioria absoluta dos pedidos de socorro, quanto se trata de acidente de trânsito, envolve motociclistas, garante o comandante dos bombeiros, Carlos Kelm.

As estatísticas da corporação mostram que 41% dos registros envolvem motos.

“Quando refinamos ainda mais a pesquisa, observamos que os acidentes entre condutores de veículos de passeio e de motocicletas são os mais comuns”, diz.

Os combates a incêndios, que representaram 9,13% dos chamados aos bombeiros, registraram a segunda maior curva ascendente em número de ocorrências. Foram 769 casos, em 2019, contra 707, em 2018.

Outro destaque foram os vazamentos de gás combustível (GLP), seguidos por fogo em meios de transporte e residências.

O balanço operacional do ano passado mostra um número positivo: os voluntários prestaram 183,7 mil horas de serviços em escalas operacionais, 18% a mais do que o verificado em 2018.

Para o comandante Kelm, a maior participação dos voluntários é resultado da mudança de estratégias do comando, que assumiu em fevereiro do ano passado.

Foram definidas diferentes políticas de incentivo, melhoria no ambiente de trabalho e mais treinamentos, entre outros.

“O plano de trabalho dessa gestão é voltado para o fortalecimento do voluntariado e do CBVJ,” destaca.

Atividades técnicas

O Centro de Atividades Técnicas (CAT) do Corpo de Bombeiros, setor responsável pela análise de projetos de prevenção a incêndio e pânico (PPCI) e vistorias, registrou aumento de 11% na quantidade de projetos analisados e de vistorias realizadas.

Nos 12 meses de 2019, os engenheiros analisaram 5.080 projetos preventivos contra incêndio.

De acordo com o coordenador do CAT, Luciano Mendonça Seiler, as vistorias para emissão de atestados de funcionamento para novos imóveis representaram 9.330 processos, 10,3% a mais em relação a 2018.

As visitas para renovação de atestados de funcionamento totalizaram 4.273 procedimentos, 14,5 % maior que no período anterior, totalizando cerca de 8 milhões de metros quadrados avaliados.

As vistorias para habite-se, por sua vez, somaram 4.223 processos, 2,2% em relação a 2018, totalizando 1,88 milhão de metros quadrados avaliados.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger