As águas-vivas têm sido os visitantes mais indesejados neste verão em Santa Catarina. De acordo com números do Corpo de Bombeiros, desde a metade de dezembro de 2919 cerca de 22 mil pessoas tiveram queimaduras causadas por contatos com estes animais marinhos no litoral catarinense.

Para evitar acidentes que vão acabar com as brincadeiras nas praias, os Bombeiros destacam dicas importantes de segurança e a principal delas é observar a presença da Bandeira Lilás nas areias, que indicam a ocorrência de água-viva no local.

Foto CBMSC/Divulgação

”É importante que quando os banhistas vejam os animais, se dirijam até uma guarita para avisar. Assim, conseguimos antecipar as orientações e, muitas vezes, minimizar os casos”, recomenda o tenente Levi, do Corpo de Bombeiros.

Confira os sintomas

Embora ardidos, os envenenamentos acidentais, causados pelo contato humano com os tentáculos das águas-vivas e caravelas, não são considerados graves. O tenente Levi Garcia Ribeiro, salienta que o principal sintoma é a sensação de queimadura, uma dor bastante semelhante com aquela causada por objetos escaldantes.

Foto Divulgação

Mesmo assim, orienta para quem sentido a ardência, estar atendo a demais sintomas, como náuseas e vômitos ou, até mesmo desmaios.

Para evitar acidentes ou minimizar os sintomas, os Bombeiros recomendam alguns cuidados:

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger