A economia brasileira ressurgiu após a pandemia e as complicações iniciais da guerra na Ucrânia, disse nesta quinta-feira (7) o presidente Jair Bolsonaro.

Em discurso a apoiadores após o desfile militar de 7 de Setembro, ele disse que o Brasil conseguiu criar empregos e segurar a inflação nos últimos meses.

“Quando parecia que tudo estava perdido para o mundo, eis que o Brasil ressurge, com uma economia pujante. Com uma das gasolinas mais baratas do mundo. Com um dos programas sociais mais abrangentes do mundo, que é o Auxílio Brasil. Com recorde na criação de empregos. Com inflação despencando”, destacou o presidente, no alto de um trio elétrico instalado na Esplanada dos Ministérios.

Ao lado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e do empresário Luciano Hang, o presidente disse que é obrigação de toda a população atuar conforme a Constituição.

“É obrigação de todos jogarem dentro das quatro linhas da nossa Constituição. Com uma reeleição, traremos para dentro dessas quatro linhas todos aqueles que ousam ficar fora dela. Tenho certeza, nesta Esplanada. Aqui é a origem das leis que mudam nosso país”, declarou.

Bolsonaro discursou por cerca de 10 minutos, antes de embarcar para o Rio de Janeiro, onde participará de ato na Praia de Copacabana durante a tarde.

Ele disse que os eventos do Bicentenário da Independência unem os brasileiros dos quatro cantos do país e mostram a igualdade do povo.

“[Este é um] evento onde, entre nós, não há qualquer diferença. Somos todos iguais. Todos nós queremos o bem da nossa pátria. O bem do nosso país. Tenho certeza de que juntos, em outubro, daremos mais um grande passo para o futuro do nosso país e das nossas famílias”, concluiu o presidente, antes de encerrar o discurso.

Antes do desfile cívico-militar na Esplanada dos Ministérios, no início da manhã, Bolsonaro desceu do Rolls Royce presidencial e fez uma breve caminhada a pé pelo Eixo Monumental, acenando aos apoiadores nas arquibancadas.

*Com informações da Agência Brasil.