Nesta sexta-feira, dia 27 de agosto, Blumenau sediará o 2º Encontro da Rede Catarinense de Centro de Inovação (RCCI). A atividade reunirá gestores e consultores de inovação dos 15 Centros de Inovação espalhados pelo Estado de Santa Catarina. A proposta do encontro é compartilhar as ações desenvolvidas no ecossistema de ciência, tecnologia e inovação de cada região, além de fazer um mapeamento de desafios e potencialidades na atuação de cada CI. Por conta de restrições impostas pela pandemia, o número de participantes por Centro de Inovação foi reduzido.

Este é o segundo encontro da Rede Catarinense neste ano. O primeiro ocorreu mês passado em Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, tendo como sede o Centro de Inovação Norberto Frahm (CINF). Naquela edição, representantes de 12 dos 15 Centros estavam presentes, algo em torno de 80% dos atuais gestores da Rede.

Para a segunda edição, a metodologia do encontro será semelhante, ou seja, a troca de ideias. “Em Rio do Sul, alguns Centros apresentaram suas metodologias atuais de trabalho. A ideia para este segundo encontro, é que as unidades que ainda não se apresentaram, possam fazê-lo. Já temos a confirmação de 13 Centros: Brusque, Caçador, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul e Videira, além de Blumenau”, comenta a consultora de inovação e integração do CIB, Gabrieli Marques Camilo.

A intenção da Rede Catarinense de Inovação é realizar mensalmente estes encontros de compartilhamento, sempre em um Centro de Inovação diferente.

Rede de Centros de Inovação do Governo do Estado

A Rede Catarinense de Centros de Inovação é uma iniciativa que integra o Programa Catarinense de Inovação (PCI), fomentado pelo governo do Estado, por meio da Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovações, vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável.

A Rede é composta por processos de interação entre os Centros de Inovação e demais habitats de inovação, cujos projetos seguem os eixos de ação definidos pelo Pacto pela Inovação, sendo eles, I) conhecimento e talentos; II) acesso à capital & atração de investimentos; III) infraestrutura; e IV) rede e colaboração. Este universo todo busca unir governo, empresas, universidades, instituições de apoio, canais de comunicação e cidadãos em um pacto para consolidar Santa Catarina como Estado inovador.

A Rede Catarinense oferece serviços que apoiam o empreendedor desde o momento em que o negócio é apenas uma ideia até estar pronto para encarar o mercado, crescer e escalar. Além disso, os Centros de Inovação estimulam a inserção da cultura de inovação nas empresas de cada região possibilitando a conexão entre startups e empreendedores com empresas consolidadas e outros atores importantes.

Para operacionalizar esses objetivos, os Centros de Inovação dispõem de serviços como pré-incubação de empresas, incubação, aceleração, coworking, espaço maker, espaço para eventos e capacitações, espaço para P&D, Marketplace, One Stop Shop, conexão com instituições financeiras e investidores e assim por diante. Esses serviços e atividades são oferecidos diretamente pelo Centro ou por meio de parceiros do ecossistema. Atualmente, a Rede de Centros de Inovação do Governo do Estado opera 15 centros espalhados por Santa Catarina.

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.