Nos últimos quatro meses, a Prefeitura de Blumenau registrou um aumento de cinco para sete focos de escorpiões amarelos na cidade. Os bairros onde estão localizados os focos são Badenfurt, Itoupava Norte, Escola Agrícola, Vila Itoupava e Garcia. Em 2008, quando iniciou o controle do aracnídeo no município, existiam apenas dois focos mapeados e monitorados.

O veneno do escorpião amarelo pode matar crianças e idosos, e causa irritação e dor irradiada. Os acidentes registrados em Blumenau em 2017 e 2018 não são numerosos, três por ano, mas acendem um alerta. Em caso de acidente, a vítima deve ser encaminhada até uma unidade de saúde, preferencialmente junto com o animal capturado, morto ou vivo.

Como prevenir a presença do animal

  • Manter os quintais e jardins limpos;
  • Acondicionar o lixo domiciliar em sacos plástico ou em outros recipientes apropriados e fechados, e entregá-los para o serviço de coleta;
  • Limpar terrenos baldios situados próximos a imóveis habitados;
  • Eliminar as fontes de alimentos para escorpiões (baratas principalmente, e outras infestações de pequenos invertebrados);
  • Evitar a formação de ambientes favoráveis ao abrigo de escorpiões, como locais com entulhos, lenhas e superfícies com frestas e sem revestimento;
  • Afastar berços das paredes, não usar mosquiteiros até o chão, chacoalhar roupas e calçados antes de vestir, verificar roupas de cama, cobertas e travesseiros antes de deitar.

O que fazer em casos de acidente

  • Limpe o local com água e sabão;
  • Procure orientação médica imediata na unidade de saúde mais próxima ao local do acidente;
  • Se possível, fotografe ou capture o animal para levá-lo ao serviço de saúde, pois a identificação pode auxiliar no tratamento. Caso não possua capacitação para capturar o animal vivo, leve-o morto ao posto de atendimento;
  • Preste atenção quando as crianças se queixam de picada de insetos. Pergunte como era o animal e onde ele estava. Na dúvida, vá ao posto de atendimento médico mais próximo do local do acidente;
  • Não amarre, faça torniquete, não corte, perfure ou queime o local da picada;
  • Não aplique substâncias sobre o ferimento nem faça curativos que fechem o local antes do atendimento.

Quer receber as notícias no WhatsApp?