Em blitz semanal contra esgoto irregular, força-tarefa de fiscalização da Prefeitura e da Casan vistoriou, entre segunda e quarta-feira, ligações sanitárias de imóveis em cinco bairros de Florianópolis: Carianos, Santo Antônio de Lisboa, Sambaqui, Córrego Grande e Jurerê Internacional. As operações resultaram em seis lacres, três notificações e uma multa por crime ambiental.

Com os trabalhos iniciados no bairro de Carianos, segunda-feira (13), a equipe do Grupo Sanear Floripa fiscalizou imóveis na Servidão Arlindo Inácio Bittencourt. Duas casas e um condomínio com três edificações foram flagrados lançando esgoto – de tanque, duas pias de banheiro e extravasor de fossa, respectivamente – na rede de drenagem pluvial.

Os proprietários das casas foram notificados pela Floram para que regularizem o sistema, com lacre da ligação irregular em um dos casos. O responsável pelo condomínio, que sofrerá dois lacres, recebeu multa por crime ambiental.

 

Três edificações foram flagradas lançando esgoto na rede de drenagem pluvial | Foto Divulgação/PMF

Na terça-feira, a força-tarefa percorreu Santo Antônio de Lisboa, Sambaqui e Córrego Grande. No primeiro bairro, morador que já havia sido multado em ação anterior da Blitz terá, por não ter interrompido o extravasamento de fossa na rede pluvial, duas ligações sanitárias de sua casa, localizada na Rua Padre Lourenço Rodrigues de Andrade, lacradas pela PMF.

Em Sambaqui, na Rua Gécio de Souza e Silva, poços de visita estavam cheios de água e esgoto, mesmo com a rede coletora inativa – indicativo de lançamento irregular de efluentes pelos imóveis das proximidades. A Casan irá limpar a rede e verificar as ligações sanitárias do entorno.

Várias casas da Rua Sebastião Laurentino da Silva, no Córrego Grande, conectaram-se de forma irregular a um mesmo cano que deságua em curso d'água próximo. Para interromper a vazão e forçar a regularização dos proprietários, a força-tarefa irá lacrá-lo.

 

Várias casas conectaram-se de forma irregular a um mesmo cano que deságua em curso d'água | Foto Divulgação/PMF

Por fim, a Blitz Sanear – formada por fiscais e técnicos da Vigilância Sanitária, Floram, Casan, Secretaria de Infraestrutura e ECHOA Engenharia, empresa responsável pelos programas Floripa Se Liga Na Rede e Trato Pelo Capivari – foi até Jurerê Internacional, no Norte da Ilha, atendendo a pedido do Ministério Público Federal em Santa Catarina (MPF-SC) para verificar o entorno do Rio das Ostras.

Uma casa na Rua Luiz Rampa não estava conectada à rede coletora de esgoto, sendo notificada pela Vigilância Sanitária. A ligação à rede é de responsabilidade do proprietário.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp