Integrantes da Secretaria de Assistência Social de Barra Velha visitaram o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Jaraguá do Sul na manhã desta terça-feira (20).

Eles conheceram a estrutura da autarquia e o programa de coleta e manejo dos resíduos sólidos do município, assumido em 2018 pelo Samae.

Também conheceram o trabalho das 12 cooperativas de reciclagem credenciadas, que geram emprego e renda para aproximadamente 120 pessoas.

Segundo a gerente de resíduos sólidos do Samae, Morgana Decker, a coleta seletiva, além de evitar que os resíduos recicláveis sejam enviados para o aterro sanitário ou jogados diretamente na natureza também apresenta um importante retorno social.

Para a secretária de assistência social de Barra Velha, Olga de Souza Zimmermann, foi um aprendizado e tanto. “Vamos começar do zero e será um grande desafio, mas pretendo adotar esse modelo na minha cidade”, disse.

Secretária de Assistência Social de Barra Velha, Olga de Souza Zimmermann. Foto: Sérgio Luiz/PMJS.

O diretor da secretaria, Gean Guerreiro, destacou a proximidade dos dois municípios como um fator de identificação entre os moradores. “Vinte por cento da nossa população é de moradores de Jaraguá do Sul e isso é um fator positivo”, afirma.

Diretor da Secretaria de Assistência Social de Barra Velha, Gean Guerreiro. Foto: Sérgio Luiz/PMJS

Guerreiro ressaltou os motivos para a escolha de Jaraguá do Sul como modelo nessa área. “O Samae é referência nacional. Por isso viemos aprender com vocês”, elogiou.

Com a distribuição do “Saco Verde”, hoje em cerca de 200 mil unidades por mês, Jaraguá do Sul separa 27% dos resíduos sólidos que gera.
O Samae espera coletar mais de 8 mil toneladas de material reciclável em 2021.