A música é parte integrante da formação humana. Sempre interagindo com seu meio, o homem concebeu e confeccionou instrumentos variados, criou e exercitou diferentes cânticos, desenvolvendo com a linguagem musical uma relação cada vez mais rica e múltipla. Foi pensando nisso que a Prefeitura de Guaramirim, através da Fundação Cultural, criou a Banda Musical Municipal, que une instrumentos de sopro e percussão.

O projeto teve início em abril, quando começaram as aulas de trompete, trombone, eufônio, tuba, saxofone, clarinete, flauta transversal e percussão. As aulas são gratuitas, ministradas na Fundação Cultural e em polos parceiros que oferecem estrutura e instrumentos para o desenvolvimento das atividades com os alunos. O responsável pela banda é o professor Alex Sandro Ramos, que também atua como maestro da banda.

Foto: Divulgação

“São instrumentos que remetem às bandas marciais, que também fazem parte da nossa cultura. Entre os nossos colonizadores sempre estiveram presentes as bandas, as bandinhas, e isso vem ao encontro também do cultivo das tradições. Fizemos então a contratação do professor, a manutenção de todos os instrumentos que fazem parte do acervo da Fundação, e hoje já contamos com um belo resultado”, afirmou o Gestor da Fundação Cultural, Emerson Flores.

Foto: Divulgação

Sucesso na primeira apresentação

A primeira apresentação da banda, com apenas cinco meses de sua fundação, aconteceu nesta segunda-feira na abertura do Seminário da Educação, que reuniu cerca de 600 profissionais da área. Eles foram ovacionados de pé pela plateia, que demonstrou entusiasmo e emoção ao ouvir músicas como Can't Help Falling In Love, de Elvis Presley, e Gonna Fly Now, de Bill Conti, a famosa trilha sonora do filme Rocky Balboa.

Foto: Divulgação

Atualmente, cerca de 25 alunos integram o projeto, que é destinado a crianças, jovens e adultos, que possuem interesse em seguir um estudo regular de instrumentos de sopro. Conforme forem evoluindo, todos têm a possibilidade de ingressar na Banda Municipal para poderem aprimorar cada vez mais suas técnicas e conhecimentos musicais. Para se inscrever é só comparecer na Fundação Cultural, na Rua Irineu Vilela Veiga, 222, no Centro. A idade mínima é de 10 anos e não há idade máxima.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação