Desde o dia 3 de julho, a euforia tomou conta da Escola Municipal Luiz Gonzaga Ayroso, no Bairro Jaraguá 84. A Banda Marcial Municipal de Jaraguá do Sul, formada basicamente por alunos da comunidade escolar, voltou do 30º Concurso de Bandas e Fanfarras da Cidade de Gaspar com dois troféus na bagagem. Foi primeiro lugar com o pelotão de bandeiras e segundo lugar com o grupamento, ambos na categoria infanto-juvenil. A premiação, que surpreendeu a todos e enche de orgulho a instituição, rendeu um novo convite para participação na 1ª Copa Contestado de Bandas, em Canoinhas, dia 20 de agosto. Os organizadores disponibilizam hospedagem e alimentação. Agora os integrantes da banda marcial buscam apoio para o transporte. No ensaio feito na quadra coberta, na manhã de ontem – perfilados com o solene uniforme verde-branco – os aprendizes mais uma vez demonstraram o amor pela música, tanto nas batidas fortes das baquetas, como na sonoridade contagiante dos instrumentos de sopro. O professor-regente André Luiz Corrêa de Brito, que há seis meses iniciou os trabalhos com os 28 integrantes da banda, com idades entre 10 e 16 anos, conta que o empenho e o talento demonstrados na competição levou à segunda colocação, com 830 pontos. “A musicalidade deles foi o que mais pesou”, resume. A diretora da Escola, Ângela Mendes, comemora a conquista. “Nosso objetivo é a valorização dessa escola e dos alunos, e o maior prêmio é ver a felicidade no rosto deles. É um estímulo ao nosso trabalho e à autoestima desses estudantes”, declara. André explica que os jurados avaliaram inicialmente os quesitos de marcialidade, como uniforme, instrumentos, alinhamento, cobertura e marcha. Na musicalidade, a análise contemplou a dinâmica musical, qualidade dos arranjos, e o equilíbrio demonstrado entre os instrumentos de percussão e sopro. O comportamento dos integrantes durante o evento também contou pontos para os avaliadores. “O envolvimento deles, a expectativa em participar do campeonato foi um motivador muito grande para o rendimento. Fizemos ensaios extras, nos intervalos do almoço, e nas quartas-feiras à noite”, atesta o regente. “A premiação foi um misto de alegria e surpresa. Voltaram no ônibus cantando, de lá até aqui. Foi empolgante! Os próprios jurados nos parabenizaram”, complementa o professor André de Brito, que não esconde o entusiasmo com a performance da banda. A tímida capitã do Pelotão de Bandeiras, formado por cinco integrantes, Camila Gabriela Silva Fernandes, 13 anos, do 9º ano, confirma a surpresa com o primeiro lugar obtido no concurso de Gaspar. “Fiquei muito feliz. Foi uma boa despedida, porque logo vou passar a ser baliza”, conta. Vinícius Alves, 15 anos, também do 9º ano, toca caixa e bateria faz quatro anos e diz que continuará no grupo, mesmo depois de se formar no ensino fundamental. “A gente esquece todos os problemas quando está na banda! A música também me ensinou muito sobre disciplina”, reconhece, sorridente. Busca de apoio Segundo o maestro, as histórias de superação da banda marcial jaraguaense sensibilizaram o estilista Vítor Livramento, de Florianópolis, que se comprometeu em criar um novo uniforme gratuitamente. Isso porque o atual uniforme soma 12 anos e há necessidade de renovação das peças. Os custos para a compra do tecido, confecção e calçados é estimado em R$ 35 mil. Na mesma situação estão os 58 instrumentos. A estimativa é que a renovação dos instrumentos chega a R$ 140 mil. “Estamos buscando apoio através do FIA (Funda da Infância e da Adolescência) e da iniciativa privada”, ressalta o educador. Quem quiser apoiar a Banda Marcial Municipal de Jaraguá do Sul pode contatar pelo (47) 3376-1327 e 9224-1515.