O Banco de Leite Humano do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina (Hmisc), de Criciúma, está precisando de doadoras e de doação de leite humano. A média mensal de coleta está em torno de 10 litros quando o ideal seriam 50 litros por mês. Hoje, das 41 doadoras cadastradas apenas 16 estão ativas.

A situação é agravada pelo verão, quando as doações caem. “É comum nesta época do ano nos bancos de leite humano, e até nos bancos de sangue, a queda nos volumes porque as doadoras saem em férias, vão para a praia e acabam doando menos. A doação acaba ficando fora da rotina e os volumes acabam caindo”, observa a nutricionista Tamilis Borges, coordenadora do Banco de Leite Humano do Hospital Santa Catarina.

As mulheres interessadas em doar podem buscar mais informações pelo telefone (48) 3445-8780. As doadoras precisam ser saudáveis e não estar fazendo uso de antibióticos. Elas devem ir até o hospital materno-infantil, localizado na Rua Venceslau Braz, no Bairro Operária Nova, e procurar o banco de leite para cadastramento. O único exame feito é o de sangue para informações não prestadas no pré-natal. Após o exame de sangue, as mães que podem ser doadoras recebem os frascos esterilizados. E, depois de 15 dias, o banco de leite faz a coleta a domicílio com temperatura controlada.

Alimento fundamental

O leite humano é considerado pelo Ministério da Saúde o principal fator de redução da mortalidade na infância. Cada 300 mililitros do alimento sustentam, em média, 10 recém-nascidos. O banco de leite humano é fundamental para o hospital devido à UTI neonatal. Com a estrutura é possível tratar os pacientes diretamente com leite materno, que é considerado o melhor alimento para os bebês.

“Os bebês que nascem prematuros dentro da nossa unidade recebem, por exemplo, alimentação diretamente do leite materno, que é um alimento totalmente seguro, imunomodulador, com densidade calórica calculada, com vitaminas, calorias e nutrientes, ou seja tudo que o bebê precisa é totalmente diferente, por exemplo, de uma fórmula infantil (produto industrializado)”, observa a nutricionista. Doze bebês foram beneficiados até o momento pois é avaliado o grau de gravidade da criança, se é de baixo peso e se a mãe no momento não fornece o leite necessário para o filho.

O Banco de Leite Humano Dr. Dino Gorini, nome em homenagem ao primeiro médico obstetra da instituição, foi inaugurado em agosto do ano passado. O Hospital Materno-infantil Santa Catarina é administrado pelo Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas) em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES).