A Avenida Luiz Boiteux Piazza, que liga Canasvieiras-Cachoeira do Bom Jesus-Ponta das Canas, no Norte da Ilha, já conta com ciclovia em toda a sua extensão, de 6.1 quilômetros. É mais uma estrutura cicloviária, dentre as várias que estão sendo implantadas paralelamente em importantes vias públicas de todas as regiões de Florianópolis. Juntas, elas totalizam mais de 20 quilômetros.

A Boiteux Piazza já possuía ciclovia da entrada do Sapiens Parque, na Cachoeira do Bom Jesus, até o final da via, em Ponta das Canas, ou seja, num trecho de 900 metros. O restante foi feito durante as obras de revitalização da Operação Asfaltaço, em andamento, as quais devem ser concluídas no final do mês de junho. Falta apenas a finalização do novo passeio e a sinalização viária definitiva, uma vez que a repavimentação asfáltica; a recuperação do sistema de drenagem, e as melhorias na ciclovia e no passeio existentes foram concluídas.

Neste caso, a ciclovia fica do lado direito da via, sentido Canasvieiras-Ponta das Canas, tem pavimento de asfalto e é bidirecional, ou seja, tem duas faixas que permitem a passagem em ambos os sentidos, ao mesmo tempo.

 

São pouco mais de 6 quilômetros de ciclovia | Foto PMF

 

Mais estruturas cicloviárias

Outras estruturas cicloviárias seguem sendo implantadas em importantes vias do Leste, Centro e Sul da Ilha, e do Continente, também como um dos serviços de revitalizações da Operação Asfaltaço.

No Leste da Ilha, é o caso da Avenida das Rendeiras, na Lagoa da Conceição, e da Avenida Prefeito Acácio Garibaldi S. Thiago, na Joaquina. As ciclovias destas vias serão interligadas, terão pavimento de concreto asfáltico (para também serem usadas por skatistas e usuários de roller) e, juntas, vão totalizar cerca de 4,5 quilômetros, correspondente às extensões das avenidas.

A diferença das duas ciclovias é que a das Rendeiras, que ficará no lado da orla da lagoa, será bidirecional. Enquanto a da Acácio Garibaldi, à esquerda, no sentido bairro-praia, será unidirecional por conta da largura da avenida, ou seja, os usuários vão precisar compartilhá-la, independente da direção que sigam.

Entre a região central e o Sul da Ilha, outras duas ciclovias encontram-se em implantação. A que ficará à margem dos 5,2 quilômetros da Via Expressa Sul, a Rodovia Governador Aderbal Ramos da Silva (SC-401), ligação entre o Saco dos Limões e a Costeira do Pirajubaé, recém-iniciou. Também bidirecional, ela está sendo feita de concreto armado no lado esquerdo da rodovia estadual, sentido Centro-Sul.

Essa estrutura cicloviária da Via Expressa Sul vai se conectar à ciclovia que está sendo finalizada na Avenida Governador Jorge Lacerda, no trevo da Seta, onde as duas vias se cruzam. Ela abrange toda a extensão da Jorge Lacerda, de 3,4 quilômetros e, nos trechos onde existem pontilhões, contará com sinalização para ciclorrota.

Já no Continente, a marginal da Via-Expressa Continental (BR-282), Rua Álvaro Tolentino, em Capoeiras, terá implantação de ciclofaixa ao longo dos quase 1,5 quilômetro da via.

Florianópolis tem 146,8 quilômetros de ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas e passeios compartilhados, sendo que, desde meados de 2017 foram implantados 71,02 quilômetros destas estruturas, e tem os mais de 20 quilômetros em implantação, totalizando quase 170 quilômetros.