Equipes da Floram e do IMA fizeram a soltura da ave | Foto PMF/Divulgação
Equipes da Floram e do IMA fizeram a soltura da ave | Foto PMF/Divulgação

A equipe do Departamento de Unidades de Conservação da Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis (Floram), em parceria com o Instituto do Meio Ambiente (IMA ), realizou a soltura de uma ave da espécie Araponga, na mata do Monumento Natural Municipal da Lagoa do Peri, no sul da Ilha de Santa Catarina.

O animal passou dois meses em recuperação no viveiro do Instituto Vida Silvestre, após ser apreendida com danificações em suas penas. No local, sempre demonstrou habilidades de voo, o que facilitará no processo de reintrodução do pássaro na natureza, não tendo dificuldades em se locomover e encontrar alimentos.

A Araponga a princípio foi posta em uma árvore até realizar o primeiro voo e desaparecer na mata | Foto PMF/Divulgação

Primeiro na árvore

A Araponga a princípio foi posta em uma árvore, acompanhada pela equipe responsável pela soltura até realizar o primeiro voo e desaparecer na mata. A parceria visa melhorar o bem-estar dos animais silvestres, contribuindo cada vez mais para novas reintroduções, desde que haja um acompanhamento prévio e que o animal esteja em condições reais de voltar para a natureza.

O animal passou dois meses em recuperação no viveiro do Instituto Vida Silvestre | Foto PMF/Divulgação

Existente no Brasil e em outros países da América do Sul, a Araponga é conhecida pelo seu grito alto e estridente. O macho possui penas brancas enquanto a fêmea tem uma coloração mais esverdeada. Seu comportamento é bastante social e podem passar muitos anos habitando uma mesma área. É comumente vista em matas primárias, florestas preservadas, capoeiras com fruteiras, matas litorâneas e na Mata Atlântica.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger