A Secretaria Municipal de Saúde de Jaraguá do Sul seguirá o planejamento do Governo do Estado quanto à vacinação de adolescentes, com idade entre 12 e 17 anos, contra a Covid-19.

A imunização deste púbico começa no dia 1º de setembro, logo após finalizada a aplicação da primeira dose na população adulta, com 18 anos ou mais. A estratégia já havia sido autorizada pelo Ministério da Saúde (MS) e será realizada apenas com doses da vacina Pfizer, única aprovada pela Anvisa, até o momento, para a faixa etária.

Desta forma, os municípios catarinenses deverão destinar 10% das doses recebidas para vacinar os adolescentes com comorbidades, deficiência permanente grave, gestantes, puérperas e lactantes; e os outros 90% para a aplicação nos demais adolescentes, por faixa etária, sempre de forma decrescente, da maior idade para a menor, conforme o envio das doses pelo Ministério da Saúde.

O secretário de Saúde de Jaraguá do Sul, Alceu Gilmar Moretti, reforça a importância da vacinação dos adolescentes.

“Os números mostram que estamos conseguindo frear a circulação do vírus no município, a vacinação tem sido fundamental para isso. Desta forma, precisamos que o maior número de pessoas possível esteja imunizada. Pedimos aos jovens que compareçam para se vacinar e continuem com as medidas de proteção contra a Covid-19”, salienta.

Segundo dados do Ministério da Saúde, a estimativa populacional de adolescentes entre 12 e 17 anos, em Jaraguá do Sul, é de 15 mil pessoas.

Documentos necessários

Os seguintes documentos poderão ser considerados para fins de comprovação da condição (comorbidade):

  • Atestado médico ou relatório médico com a indicação da condição da pessoa, contendo a descrição do CID e prazo de validade de 1 ano para as prescrições de medicamentos de uso não controlados.
  • Atestado médico ou relatório médico com a indicação da condição da pessoa.
  • Prescrição médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa considerando o prazo de validade de 1 ano para as prescrições de medicamentos de uso não controlados.

Público a ser vacinado de 12 a 17 anos

Deficiência permanente: incapacidade de ouvir/ incapacidade de enxergar/ incapacidade para se locomover;

Deficiência intelectual permanente que limite suas atividades habituais como ir à escola, brincar, etc.

Gestantes; lactantes, puérperas

Adolescentes por faixa etária de forma escalonada: 17+

Comorbidades

  • Doenças pulmonares (fibrose cística, fibrose pulmonar, broncodisplasias; asma brônquica em uso recorrente de corticoide sistêmico);
  • Diabetes mellitus
  • Cardiopatias congênitas e adquiridas
  • Doença hepática crônica
  • Doença renal crônica
  • Doenças neurológicas crônicas (paralisia cerebral, doença hereditária e degenerativas do SNC ou muscular, deficiência neurológica grave)
  • Imunossupressão congênita ou adquirida (HIV/Aids, em tratamento atual para câncer; Transplantados de órgãos sólidos e medula óssea; em uso de terapia
  • imunossupressora para doenças reumatológicas e doenças inflamatórias intestinais como Crohn e colite ulcerativa)
  • Hemoglobinopatias como Anemia falciforme e Talassemia maior
  • Obesidade grave (IMC: escore z>+3)
  • Síndrome de Down

Levar carteira de vacinas

*Com informações de assessoria de imprensa.