Por Leonardo Koch | Fonte: Agência Brasil | Foto: Divulgação Os ataques cibernéticos que ocorreram na última sexta-feira (12) devem continuar aumentando a partir desta segunda-feira (15). As informações foram divulgadas pelo Serviço Europeu de Polícia (Europol). A invasão em computadores afetou empresas, hospitais e instituições filantrópicas em 74 países, incluindo o Brasil. De acordo com o diretor da Europol, Rob Wainwrigth, o ataque registrado na última semana já deixou 200 mil pessoas "infectadas" em mais de 100 países. Wainwrigth afirma que órgãos de saúde são as principais vitimas de hackers. Segundo informações divulgadas, o Reino Unido foi o país que mais sofreu danos em números centros de saúde."Fazemos cerca de 200 operações globais por ano contra o crime cibernético, mas nunca vimos nada como isto", disse Rob. As instituições que estão mais propensas aos ataques, como em hospitais, Wainwrigth alerta para atualizar as versões do software em computadores. " "Advertimos já há algum tempo que o setor de saúde em muitos países é particularmente vulnerável e é responsável por processar uma grande quantidade de informação sensível", detalhou o diretor da Europol.