Ponto de encontro de centenas de pessoas diariamente, o Centro de Convivência agora é silencioso. O barulho vem apenas das máquinas de costuras.

É com elas que cinco servidoras da Prefeitura de Jaraguá do Sul trabalham na produção de máscaras. O acessório de proteção passou a ter uso obrigatório no Município desde o dia 16 de abril, como mais uma ferramenta de combate ao coronavírus.

O projeto, desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social e Habitação, prevê a fabricação de 20 mil máscaras, com uma produção média de 250 por dia.

Para isso, foram investidos R$ 15 mil na compra de tecidos. Segundo a chefe do Centro de Convivência, Hildegard Boshammer, parte do recurso também foi aplicado na aquisição de elástico.

Quando prontas, as máscaras serão doadas às famílias em vulnerabilidade social, atendidas nos Creas e os Cras. O secretário André de Carvalho Ferreira explica que a ideia é auxiliar quem mais precisa e ao mesmo tempo proteger a saúde da população.

Uma das servidoras que trabalha na produção das máscaras é a educadora social Fraia Ewald (primeira foto), professora das oficinas que acontecem no local. Apesar de sentir falta das alunas, Fraia diz que auxiliar neste momento é fundamental. "Ajudar faz a gente se sentir melhor, diminui até a ansiedade", diz.

As máscaras devem ser entregues a partir do início de maio.

Fonte Prefeitura de Jaraguá do Sul

Foto Studio OCP

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul