É só vir a chuva que o asfalto de Florianópolis desmancha, crateras abrem e ficam escondidas pela água. No trânsito, motoristas desviam dos buracos e, em alguns casos, os próprios moradores colocam galhos de árvores para alertar quem passa.   Nas SCs a situação é ainda mais crítica. Na 405 e na 406, dificilmente você vê algum ponto com o asfalto em boas condições. Em todo trajeto o motorista tem que desviar das crateras abertas e, sem recapeamento, ficam cada vez maiores e acabam escondidas pela água. Na SC-401, há um buraco bem em frente à Polícia Rodoviária Estadual e sem qualquer sinalização. A posição do Departamento Estadual de Infraestrutura, responsável pela manutenção e preservação das SCs, é de que este ano haverá melhorias. Nesta terça-feira (17), o secretário de Infraestrutura do Estado, Paulo França, apresentou o plano de manutenção viária ao governador Eduardo Moreira. O projeto para 2018, prevê repasses mensais em um total de R$ 60 milhões no ano. Em 2018, a Secretaria da Infraestrutura, por meio do Deinfra, pretende trabalhar na revitalização e manutenção rotineira das rodovias. Os trabalhos serão para corrigir as deficiências funcionais, proteção do pavimento existente, para evitar a necessidade de nova restauração, além de reparos em aéreas localizadas, pistas e acostamentos e execução de capa asfáltica com micro revestimento. O Programa de Manutenção Rotineira é focado na manutenção corretiva do pavimento, com os famosos tapa buracos, também na limpeza de bueiros, caixas, sarjetas, roçada, nas melhorias da sinalização, conservação estrutural e manutenção referente aos equipamentos e veículos utilizados nas obras.