Por: Heloísa Jahn Quando a irmã de Wetson Pereira de Carvalho pediu ajuda para confeccionar lembrancinhas em biscuit, mal sabia que estava despertando o talento do irmão. Foi assim que ele descobriu um passatempo promissor que hoje, além de ser uma renda a mais no orçamento, é uma de suas grandes paixões. Há cerca de um ano e meio o artesão, de 40 anos, decidiu começar a fazer bonecos em biscuit. Apaixonado pelos super-heróis e personagens de desenhos, Carvalho decidiu dar vida a eles através da técnica e começou a colecionar os bonecos. Com o tempo, aprimorou as habilidades e há uns quatro meses surgiu a ideia de vender os modelos. “Meus familiares olhavam para eles e diziam: ‘quanto dinheiro parado’. Foi aí que pensei que poderia tentar vender”, conta. Com a mochila cheia de personagens, ele percorreu as ruas centrais da cidade e voltou para casa com ela vazia. Hoje, ele fica feliz ao receber as inúmeras encomendas, tanto para confecção de personagens quanto para caricatura de pessoas e animais de estimação. Carvalho já perdeu as contas de quantos bonecos fez. “Sempre tenho um boneco comigo no trabalho e as pessoas ficam curiosas em saber quem fez. Entrego um cartão e assim começa o contato”, conta Carvalho, que é recepcionista na Católica de Santa Catarina. IMG_7352

A técnica do autodidata para a criação dos bonecos veio de pesquisas na internet (Foto: Eduardo Montecino)

Dedicação aos detalhes O artesão explica que leva cerca de quatro horas para fazer um personagem. Primeiro faz uma estrutura de arame coberto com papel alumínio, depois entra com o biscuit e põe, literalmente, a mão na massa. Com as ferramentas próprias para modelar a matéria prima, as estecas e boleadores, e muita atenção, ele dá vida aos bonecos de variados tamanhos. Carvalho desenvolveu toda a técnica de maneira autodidata. Apesar de ter o sonho de fazer um curso sobre esculturas, ele aprendeu através de pesquisas e tutorais na internet. “A emoção é muito grande em ver que aquilo que surgiu como um hobby está sendo elogiado e divulgado entre muitas pessoas”, diz. O pernambucano, que mora há 23 anos em Jaraguá do Sul, comercializa seus produtos na loja Sebus e também em Joinville e em Lages. Além disso, quem quiser conferir seus trabalhos pode acessar seu perfil no Facebook ou entrar em contato pelo (47) 9 99714-0462.