Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) instaurou, na última quinta-feira (03), procedimento para identificar e inspecionar prédios públicos e particulares em situação de abandono sujeitos a ocupação em Florianópolis. O Promotor de Justiça Daniel Paladino, titular da 30ª Promotoria de Justiça da Capital, quer criar uma força-tarefa para auxiliar no trabalho.
O procedimento foi instaurado após um edifício de 20 andares incendiar e desabar no Largo do Paissandu, em São Paulo. O prédio era antigo e abrigava uma ocupação supostamente irregular.
"A ação terá um foco amplo. Queremos verificar quantos prédios há nessa situação na Capital e se há invasão. Nosso propósito principal não é somente preservar a estrutura desses imóveis, mas garantir a segurança das pessoas", disse o promotor. A primeira reunião de trabalho está agendada para o dia 15 de maio, na 30ª Promotoria de Justiça. A ideia é forma uma força-tarefa com integrantes do Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Segurança Pública da Capital, da Guarda Municipal, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (CREA) e a Defesa Civil.