Após ser considerada, por oito semanas consecutivas, como gravíssima na matriz de avaliação de indicadores de risco potencial para a Covid-19, em Santa Catarina, a Associação de Municípios da Região Carbonífera (AMREC) baixa para risco potencial considerado "grave".

Do Sul catarinense, a única então a estar como gravíssima é a Associação de Municípios da Região de Laguna (Amurel). Assim como a AMREC, o Extremo Sul catarinense também é avaliado como grave.

Agora, contando com a Amurel, são três regiões catarinenses no nível extremo do novo coronavírus, incluindo o Alto Vale do Rio do Peixe e o Nordeste de Santa Catarina.

Somente o Extremo Oeste está com risco potencial "alto". O restante, assim como a Região Carbonífera, é considerado grave.

Orientação

A chamada Avaliação do Risco Potencial para Covid-19 visa orientar a regionalização e descentralização das ações relacionadas à contenção da pandemia em Santa Catarina.

Os níveis de risco são calculados a partir da combinação de 8 indicadores em 4 dimensões de prioridade de atuação local, que são:

  • Isolamento Social
  • Investigação, testagem e isolamento de casos
  • Reorganização de fluxos assistenciais e
  • Ampliação de leito

A AMREC atinge o nível máximo em isolamento social e investigação, testagem e isolamento dos casos; o nível 3 em ampliação de leitos e nível 1 em reorganização dos fluxos assistenciais.

Casos

Segundo o último Boletim Epidemiológico da AMREC, os 12 municípios somavam, desde o início da pandemia, 12.001 infectados com o novo coronavírus, sendo 10.437 já recuperados e 167 óbitos.

 

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul