Ele foi resgatado pelos bombeiros, GRM e voluntários, e transportado pelo Samu ao hospital | Fotos Divulgação Redes Sociais
Ele foi resgatado pelos bombeiros, GRM e voluntários, e transportado pelo Samu ao hospital | Fotos Divulgação Redes Sociais

Um morador de Joinville, de 60 anos, passou momentos difíceis. Por três dias ele ficou perdido em uma região de mata fechada no bairro Nova Brasília, zona Oeste de Joinville. Na tarde desta quinta-feira (23) equipes de resgates conseguiram localizar o homem que, apesar de ficar três dias no mato, com fome e frio, passa bem.

Tudo começou no início da semana quando o homem – que não teve no nome divulgado – resolveu sair para pescar. O local escolhido foi o rio Águas Vermelhas que corta a região do bairro Jativoca.

Ele armou uma série de linhas em um ponto conhecido e decidiu adentrar a mata, seguindo o leito do rio, para colocar outras linhas de pesca. Foi então que o idoso se perdeu.

Idoso pescava em uma área de mata fechada no bairro Nova Brasília | Imagem Reprodução Google Street View

O Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville e o GRM (Grupo de Resgate em Montanha) foram acionados e começaram os trabalhos de busca na manhã desta quinta-feira.

“Iniciamos às 11 horas com duas embarcações de alumínio. O local era bastante complicado porque tinha galhos. Fizemos buscas dentro do rio e nas margens, na tentativa de localizar o homem. As primeiras informações eram as de que ele tinha saído para pescar, por isso, imaginamos que pudesse ter caído e se afogado”, declarou Luiz Gustavo de Souza Prim, integrante do GBSA (Grupo de busca e salvamento aquático).

À tarde, a equipe do GRM foi ao local. Pouco tempo depois eles encontraram um motoqueiro que fazia trilhas na região. Ao saber que o idoso estava desaparecido ele ajudou no trabalho de buscas.

“Idoso, acabou ouvindo a moto, e os dois se encontraram. Ele foi atendido pelas equipes e passa bem”, finalizou Prim.

A vítima estava com hipotermia e desidratação. Foi aquecida hidratada com soro e conduzida ao Hospital Regional Hans Dieter Schmidt.

Quer receber as notícias no WhatsApp?