Após reunião com prefeitos e autoridades da Associação dos Municípios do Alto Uruguai (Amauc), no Oeste catarinense, e da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), o Governo do Estado recomendou medidas mais restritivas para o funcionamento de comércio e serviços na região.

A medida foi pactuada com as autoridades e divulgada na noite desta quinta-feira, 7, durante a transmissão ao vivo realizada pelo governador Carlos Moisés e o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

“Nosso cenário permanece estável, com bons resultados, mas estamos atentos a algumas situações novas que identificamos no nosso estado, com crescimento do número de casos de coronavírus em algumas regiões. O Governo do Estado estará presente nos municípios para apoiar os prefeitos nas medidas mais restritivas que forem necessárias para salvaguardar a vida das pessoas”, afirmou o governador Carlos Moisés.

De acordo com o secretário da Saúde, os municípios da região do Meio-Oeste e Extremo-Oeste tiveram um aumento considerável na quantidade de casos de Covid-19, o que demanda atenção.

“Neste momento, as redes, estadual e municipal, estão suprindo a atenção aos pacientes, mas precisamos manter regramentos para evitar que a situação saia do controle. É nosso papel apontar quando novas medidas restritivas precisam acontecer para que a gente segure a velocidade de transmissão”, destacou André Motta Ribeiro.

Entre as recomendações da Secretaria de Saúde, que serão publicadas em uma Nota Técnica da Vigilância em Saúde, está o uso de máscara em todos os locais dos municípios, medição da temperatura da população na entrada de estabelecimentos comerciais, o fechamento do comércio não essencial por 14 dias e da suspensão dos serviços públicos estaduais e municipais não-essenciais.

Também está prevista a proibição de instrumentos sociais, como chimarrão, em praças e áreas públicas.