Em momentos difíceis, pessoas se sobressaem com a força do voluntariado. Ajudar ao próximo sem pedir nada em troca. É isso que os agentes voluntários da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) estão realizando durante a pandemia de coronavírus, em Criciúma.

As ações desempenhadas foram orientações, fiscalizações, iniciativas em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde e a Equipe Multi-Institucional e entrega de cestas básicas.

Para um dos agentes, Rodrigo Uggioni Scaini, ser um voluntário é uma forma de contribuir com a sociedade. Ele ainda ressalta que se cada um doar um pouco de si, construirá um bairro, uma cidade, e um Estado melhor. “Tivemos bastante trabalho no auxílio às pessoas carentes. Bastante cestas básicas e materiais de limpeza entregues. Ver o sorriso no rosto de uma mãe ou um pai, que não tinha mais o que comer, é mais gratificante que qualquer quantia em dinheiro”, frisou o agente voluntário. “Juntos somos mais fortes, e quando olharem para o lado e virem alguém com a nossa camiseta laranja, pode chamar que irão ser ajudados”, acrescentou.

Um ano de voluntariado

Na última sexta-feira (20), completou um ano que os 35 agentes voluntários de Criciúma receberam os certificados. Conforme o coordenador do Compdec, Dioni Borba, os profissionais trabalham em escalas de 120 horas, conforme a necessidade. “A Defesa Civil de Criciúma atua em várias ações com efetivo reduzido. Assim, é muito importante este corpo de voluntários para executar um trabalho de excelência para o município, com resposta rápida e eficaz nas ações e em situações adversas. Além das iniciativas voltadas para pandemia, os agentes aturam em ações de eventos climáticos”, completou.

Os profissionais atuam durante 12 meses obrigatoriamente, mas podendo prolongar este prazo com capacitações de atualização. O coordenador afirmou que a previsão deste curso é para o segundo semestre de 2021. A grade abordará redução de riscos e desastres no município, atualização de primeiros socorros, combate a incêndio e noções jurídicas de Defesa Civil.

Curso para ser voluntário

No ano passado, os 58 agentes voluntários de alguns municípios da região passaram por uma capacitação de 15 dias com disciplinas de noções básicas de Defesa Civil, entre outras atividades divididas entre 45 horas/aula.

A iniciativa foi do Governo Municipal, por meio da Defesa Civil de Criciúma, com apoio da Secretaria de Estado da Defesa Civil e Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec).

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp