O acordo assinado na noite de quinta-feira (24) entre o governo Federal e algumas entidades que representam os caminhoneiros autônomos ainda não surtiu efeito na manhã desta sexta-feira. A categoria parece não estar segura com a saída apresentada pelo Executivo, uma vez que a redução do combustível deve durar apenas 30 dias.

Enquanto isso, os postos da Grande Florianópolis continuam desguarnecidos. Apenas dois postos amanheceram carregados na manhã desta sexta: um no bairro Praia Comprida, no Continente, e outro na Avenida Mauro Ramos, no Centro. Filas se formaram em ambos os locais.

O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais de Florianópolis (Sindópolis), acredita que ambos os postos conseguiram manter a carga porque são abastecidos por bases de distribuição menores. Os outros não tiveram o mesmo êxito porque dependem das grandes distribuidoras, principalmente as de Biguaçu e Itajaí que estão bloqueadas pelo movimento.

A reportagem conversou com um frentista do posto da Mauro Ramos. Ele não quis se identificar, mas confirmou que chegou um caminho logo cedo para abastecer a unidade. Porém, ele acredita que o combustível não deve durar muito tempo.

Quer receber as notícias no WhatsApp? Clique aqui