Reduzir odores provocados durante tratamento de esgoto é um dos benefícios que a ampliação da Estação do Espinheiros deve trazer aos moradores do bairro. Com mais eficiência no processo e automatização, a unidade vai atender 17,2 mil pessoas. A obra é orçada em aproximadamente R$ 13,7 milhões e tem conclusão prevista para 2020.

Com a adequação e o aumento da capacidade de tratamento – de 14 para 55 litros por segundo -, a ETE Espinheiros terá sistema de monitoramento remoto, que permite acompanhar e realizar alguns comandos a distância, como, por exemplo, o acionamento físico das bombas e motores.

A unidade terá uma casa de sopradores de ar, unidade que vai melhorar a distribuição e aumentar a quantidade de oxigênio durante o processo de tratamento. “Essa estrutura será a principal ação para reduzir o odor na ETE”, explica Janine Smania Alano, gerente de esgoto da Águas de Joinville.

Além disso, serão construídos uma nova unidade pré-tratamento (para retirada de sólidos maiores, como plástico, gorduras e areia), três novos tanques de aeração (onde ocorre o tratamento biológico) e uma torre de oxidação (onde os gases serão tratados antes de serem lançados na atmosfera, e o lodo prensado antes de ser descartado).

A ETE foi inaugurada em 2012 e realiza o tratamento do esgoto coletado exclusivamente no bairro Espinheiros. A estação beneficiou a comunidade pesqueira local, evitando que toneladas de esgoto fossem despejadas na Lagoa do Saguaçu.

Quer receber as notícias no WhatsApp?