Estudantes do Câmpus Criciúma do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) conquistaram o primeiro lugar na etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). Com o título, a equipe representará Santa Catarina na final nacional da competição estudantil, marcada para outubro.

A OBR foi disputada em agosto e os resultados foram oficializados na última segunda-feira (30). A equipe campeã, chamada "Robotron IFSC", é formada por Kamylo Porto, Kauan Fontanela e Lucas dos Anjos, estudantes do terceiro ano do curso técnico em Mecatrônica.

Eles tiveram a orientação dos professores Guilherme Schmidt e Douglas Lucas dos Reis. É o terceiro título estadual consecutivo de Kamylo e o segundo de Lucas e Kauan. Desde 2016, o IFSC Criciúma só não conquistou a fase catarinense da OBR no ano de 2018.

"Estou muito feliz com mais este título, é uma honra imensa poder representar pela terceira vez o IFSC e o estado de Santa Catarina na etapa nacional. Realizamos alguns amistosos que foram proporcionados pela própria organização da OBR e sabíamos que éramos os favoritos, mas mesmo assim trabalhamos duro para transformar esse favoritismo em título. Estou muito feliz, mas muito consciente de que temos muito que aprender e melhorar para quem sabe chegar perto de ganhar uma nacional, algo que seria inédito para o estado", projeta Kamylo.

Além da equipe campeã, outra equipe também do IFSC, formada por Adriél Fernandes, Felipe Savi e João Henrique Aléssio, alunos do terceiro ano do curso técnico em Mecatrônica, ficou em segundo lugar. Times do IFSC Criciúma também ficaram na quarta e na décima posição, na competição que contou com a participação de 11 equipes de Santa Catarina.

A OBR é uma tradicional competição estudantil, realizada desde 2006, que tem como objetivo estimular os jovens às carreiras científicas e tecnológicas.

Na modalidade prática, os estudantes são desafiados a programar um robô autônomo que precisa executar determinadas tarefas em uma pista que simula um ambiente de desastre, com obstáculos e a necessidade de "resgatar" vítimas. Pelo segundo ano consecutivo, a competição foi realizada em um ambiente virtual, através de um simulador.

Cada equipe tem o direito de rodar o robô em três pistas. A Robtotron IFSC fez a pontuação máxima, 550 pontos, na primeira pista, e 470 e 540 pontos nas outras duas.

"Quando fazemos um ranking com a pontuação das equipes de todos os estaduais, nós ficamos com a segunda melhor pontuação do Brasil, a apenas 10 pontos da primeira colocada, o que nos motiva a trabalhar ainda mais para a etapa nacional", comemora Kamylo.

A fase nacional será realizada de 11 a 15 de outubro. No ano passado, a equipe ficou na sexta posição na final nacional.