Polícia Federal realizou busca e apreensão no cantor Alexandre Pires, como parte da Operação Disco de Ouro, que investiga esquemas de financiamento do garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami. O artista teria recebido pelo menos R$ 1 milhão de uma mineradora investigada por lavagem de dinheiro. A operação aconteceu na segunda-feira (4).

A ação, desdobramento de uma operação anterior, resultou também no sequestro de mais de R$ 130 milhões e envolveu outros setores, como pilotos, postos de combustíveis e lojas de máquinas. Alexandre Pires estava se apresentando em um cruzeiro no litoral de Santos, onde a PF realizou as buscas.

A operação teve origem em janeiro de 2022, relacionada à extração de cassiterita na Terra Indígena Yanomami, indicando que o minério era ficticiamente originário de um garimpo regular no Rio Tapajós, mas, na verdade, era explorado em Roraima. O cantor ainda não se manifestou sobre o ocorrido.