Na live, via Facebook da Prefeitura de Criciúma, realizada na tarde desta quinta-feira, o prefeito Clésio Salvaro assinalou ainda que, além de favorável à volta do comércio varejista e do transporte coletivo, ser necessário também o retorno das creches.

“Desejamos uma volta responsável, com todo o cuidado. A indústria voltou ao trabalho, parte do comércio à sua normalidade e, se a outra parte do comércio voltar, claro, que nem todas as creches serão logo reabertas, mas aos poucos, na medida em que elas forem usadas”, disse.

Para falar também sobre o tema, o diretor executivo da Associação Feminina de Assistência Social (Afasc), Adriano Boaroli, explanou sobre a possibilidade do retorno, o que deve ocorrer paralelo com a reabertura do comércio em sua totalidade e de forma gradativa dos Centros de Educação Infantil (CEI’s).

“Estamos também com outras atividades e serviços suspensos, mas auxiliando no que for preciso no combate ao coronavírus. Nos reinventamos nesses dias de parada, com a produção de máscaras e jalecos, por exemplo. Sobre o retorno, nossa equipe está elaborando um plano de ação”, informou.

Em relação às atividades que englobam os grupos de risco, como os de mães e idosos, por exemplo, e demais atividades que geram aglomeração presencial, não há previsão de retorno.