A Secretaria Nacional de Aviação Civil divulgou nesta quarta-feira (25) o último relatório de desempenho operacional dos aeroportos brasileiros, que corresponde ao primeiro trimestre do ano e mede a satisfação dos passageiros em 38 itens de infraestrutura, atendimento, serviços e itens de gestão. O aeroporto de Florianópolis entrou este ano na lista, junto com outras quatro unidades pelo País (Vitória, Goiânia, Maceió e Belém), em função do aumento de fluxo de passageiros. Porém, a estréia na pesquisa trimestral foi com a pior nota entre os 20 aeroportos analisados (3,58), sendo que a avaliação é de 1 a 5. O aeroporto mais bem avaliado na mesma categoria (com até 5 milhões de passageiros) foi o de Natal (4,56). Entre as piores notas estão os quesitos: facilidade de desembarque no meio-fio (3,68), confiabilidade da inspeção de segurança (4,19), qualidade da sinalização do aeroporto (3,73), disponibilidade e qualidade das informações nos painéis de voo (3,42) e limpeza dos sanitários (3,50). Para a nova administração do aeroporto _ que deixou de chamar Hercílio Luz e assumiu a identidade Floripa Airport desde que a Aiport Zurich, da Suíça, venceu o leilão de concessão _, as melhorias feitas desde janeiro são percebidas quando comparados os números da pesquisa de janeiro com a de março. A nota geral do aeroporto em janeiro foi 3,22. Em março, subiu para 3,69, um crescimento de 12% em três meses. Sobre a posição no ranking com a pior nota entre os aeroportos, o CEO da Floripa Airport, Tobias Markert, disse que "apesar dos avanços nos esforços", a companhia "não está feliz" com a posição da pesquisa. E garantiu que a empresa pretende "trabalhar duro para melhorar a experiência dos passageiros".

A nota divulgada pela Floripa Airport destaca que, em abril, a concessionária suíça iniciou a reforma dos banheiros e estacionamento. O investimento de R$ 5 milhões deve minimizar "os efeitos da insuficiência do atual terminal, que tem capacidade para 2 milhões de passageiros por ano e recebe o dobro deste número". A empresa disse ainda que as mudanças em conforto e qualidade serão percebidas após a construção do novo terminal, cujo investimento está avaliado em R$ 550 milhões.