Um jovem de 17 anos morreu na madrugada desta quarta-feira (31), na cidade de Brusque, em decorrência de meningite. A notícia do óbito do adolescente, que estava internado desde o último domingo (28), foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde.

Após receber a informação, a Vigilância Epidemiológica do município iniciou as medidas preventivas, conforme o protocolo do Ministério da Saúde. A quimioprofilaxia é uma ação que consiste no uso de antibióticos em pessoas que tiveram contato direto com paciente, visando interromper possíveis correntes de transmissão.

Ao todo, quatro casos de meningite já foram confirmados neste ano na cidade. Em 2018, Brusque registrou 12 ocorrências. De acordo com a Prefeitura, não há risco de epidemia ou surto, uma vez que todos os pacientes não possuíam ligações diretas e moravam em bairros distantes.

Segundo a enfermeira Natália Cabral de Marchi, o inverno é mais propício para o aparecimento da doença, sobretudo a do tipo bacteriano. Já no verão, é mais comum a incidência da meningite viral. Os sintomas de ambas são parecidos com uma gripe.

"O SUS já faz uma oferta de vários tipos de vacinas que protegem contra a meningite. Mas, para tanto, os pais devem procurar uma sala de vacinação e ficar atentos ao calendário. Se formos analisar as pessoas que contraíram a doença, podemos perceber que foram aquelas que não estavam contempladas no cronograma da imunização”, analisa Marchi.

Quer receber as notícias no WhatsApp?