Embora o dia "D" da vacinação contra a gripe tenha sido melhor do que o esperado, no último sábado (12), quando cerca de 12 mil pessoas foram vacinadas em Florianópolis, o objetivo a ser alcançado pela Vigilância Epidemiológica é ousado. Pelo menos 70,3 mil pessoas do público-alvo definido pelo Ministério da Saúde (que não inclui professores e doentes crônicos), ainda precisam ser vacinadas na Capital. A expectativa, no entanto, é de que 150 mil pessoas tomem a vacina.

Neste ano, o Município já confirmou 14 casos de contágio pelo vírus influenza (13 por influenza A e um por influenza B) e duas mortes. No Estado, são quatro mortes até a última atualização, no início do mês.

"Os óbitos são preocupantes. A gente gostaria que esse número fosse zero. Essa vacinação é bem desafiadora, felizmente o dia "D" foi surpreendente. Foi um dos dias com maior movimento da história (de Florianópolis)", avaliou a gerente de Vigilância Epidemiológica, Ana Cristina Vidor.

Embora muita gente ainda tenha receio de tomar a vacina da gripe por não acreditar na sua eficácia, Ana Cristina lembra que a dose previne contra os tipos de vírus "influenza" - que oferecem risco a saúde. Ela não previne os resfriados, que são muito comuns nessa época do ano e acabam sendo confundidos com a gripe. Além disso, é importante ressaltar que a vacina não garante imunização contra todas as doenças respiratórias, principalmente as transmitidas por bactérias.

Neste caso, o que vale mesmo é prevenir. A especialista lembra que os cuidados diários são a melhor armadura contra as doenças transmitidas pelo ar. Lavar as mãos com frequência, higienizar ferramentas de trabalho e hidratação diária são alguns exemplos.

A gerente da Vigilância Epidemiológica explica ainda que a campanha é direcionada para um público alvo, uma vez que estudos apontam que a vacina não teve eficácia no restante da população. Mesmo assim, como é comum sobrar uma quantia elevada de doses, a vacinação acaba sendo aberta ao público no final das campanhas, que, neste ano, está previsa para encerrar em 1º de junho.

Confira o público-alvo considerado pela Secretaria da Saúde em Florianópolis:

- Crianças de 6 meses a 5 anos incompletos
- Pessoas com mais de 60 anos
- Gestantes
- Puérperas (mulheres que deram à luz há pouco tempo)
- Profissionais de saúde
- Portadores de doenças crônicas
- Professores

Dicas de prevenção:

- Criar o hábito de lavar as mãos com frequência.
- Ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com o cotovelo, para evitar contaminar as mãos. De preferência, cubra com um lenço.
- Usar álcool para limpar superfícies em locais de trabalho ou escolas como mouse, computador, mesa, telefone e maçaneta.
- Hidratação e alimentação saudável ajudam a manter a imunidade elevada.