Durante o mês de julho, 25 pessoas vão ilustrar  a campanha “Temos 25 motivos para sorrir”, que o Grupo Breithaupt está desenvolvendo em parceria com a Rede OCP News e a 105 FM. O objetivo da série é contar as histórias de pessoas que compartilham o mesmo dia de aniversário com Jaraguá do Sul: 25 de julho. Confira!

Existem momentos na vida que ficam gravados na memória. Enquanto muitas pessoas suspiram lembrando do passado, Jair Machado, 43 anos, faz questão de manter no presente tudo de bom que vivenciou na infância, adolescência e juventude. Dos jogos com a molecada no bairro Czerniewski, aos discos e fitas cassete escutados com tanta atenção nos anos seguintes.

Em casa, a quantidades de vinis é grande e mantida com o cuidado de um verdadeiro colecionador. Do dance ao pop rock, os clássicos são muitos entre os álbuns mantidos por esse apaixonado por música. Mas os preferidos têm nome: são os da Legião Urbana. “Sou fã. Depois tem Capital Inicial, Paralamas do Sucesso, Nenhum de Nós”, enumera.

Mas não foram apenas as músicas que embalaram a juventude e são trilha sonora da vida atual, o clima de forte companheirismo e brincadeiras de rua é vivido até hoje pelo grupo “Amigos dos Anos 80”. E rola nos fins de semana torneio de carrinho de rolimã, bola de gude, bets, estilingue, pipa, entre outros.

“Eu acho que a gente tem saudade do que viveu, e a nossa juventude foi muito boa. Diferente de hoje nas escolas, a gente se encontrava no recreio, batia papo olhando um no olho do outro, se encontrando em lanchonetes, todo mundo junto”, relembra. “A diferença que eu vejo é que hoje as pessoas têm muitos amigos virtuais, mas ficam muito sozinhas”.

Para atuar na área de vendas, Jair se aprofunda em todos o processo de fabricação das carrocerias | Foto Natália Trentini/OCP News
Para atuar na área de vendas, Jair se aprofunda em todos o processo de fabricação das carrocerias | Foto Natália Trentini/OCP News

Quando criança Jair lembra das brincadeiras que começam após a aula terminar na escola Alberto Bauer e tomavam conta do fim de semana, dos banhos em riachos de Jaraguá do Sul e jogos de futebol com trave improvisada com chinelos. As atividades mudaram na juventude, mas tudo era feito em grupo.

Na época, dançar era o que movia a rapaziada. Salão Vitória, Marraquech e Notre Dame foram alguns lugares frequentados na cidade, fora os da região. “O pessoal gostava muito. E a gente ia para o salão para dançar mesmo”, relembra e ressalta que lançar novos passos era uma das motivações.

Vendedor por vocação

Trabalhando há muitos anos com vendas, Jair conhece muito da cidade e muitas pessoas daqui. Tanto que costuma esquecer que não nasceu em Jaraguá do Sul, mas em Joinville, de onde veio com apenas quatro anos.

Jair assou por várias empresas antes de chegar a atual posição de gerente de vendas da empresa Argi Carrocerias. Atuou na Monforte, Café Sasse e no administrativo do Grupo Breithaput.

Nessa trajetória, uma das passagens marcantes foi onde começou na área, como vendedor na antiga loja de departamentos Free Amazon, que ficava na rua Barão do Rio Branco. E foi na loja, há mais de 20 anos, onde também conheceu a mulher Tânia. “Ela foi comprar um telefone sem fio e levou o vendedor junto”, conta, bem humorado.

Já conquistado - tanto pela área, quanto pela esposa -, Jair foi cursar a faculdade de marketing depois de casado, com tecnólogo em administração. E segue o trabalho com uma aptidão natural.

“Sempre gostei de vendas, acho que trabalhar com pessoas assim tem que gostar, primeiro de tudo, e às vezes até ter um dom”, complementa. Para vender um produto, Jair conta que é preciso conhecer profundamente todos os aspectos da empresa - desde o processo de fabricação, até leis que envolvem a área.

"Sempre gostei de trabalhar com gente"

Ainda é fundamental ter o entendimento de mercado, técnicas de negociação, conhecer de perto a concorrência e estar aberto para lidar com as necessidades das pessoas. “Há 20 anos trabalhando com vendas só na Argi a gente é meio psicólogo, meio conselheiro. Eu sempre gostei de trabalhar com gente, são situações novas todos os dias, tanto bom quanto ruim”, afirma.

A ocupação profissional também faz ele visitar incontáveis cidades e receber muitos visitantes, o que reforça sua relação próxima com Jaraguá do Sul. “Eu gosto muito daqui, um ponto que as pessoas falam muito é sobre a limpeza e o trânsito muito organizado, comparado a outras cidades”, compartilhar.

Como os outros personagens desta série, compartilhar a data de aniversário com Jaraguá é motivo de alegria para Jair. “Eu acho o máximo. Nunca trabalhei no meu aniversário, é um presente que a cidade me dá” comenta. Além disso, a data ajuda a fazer uma das coisas que mais gosta: celebrar. “Sempre tem visita, não tem como escapar”, brinca, entre risos.

Quer receber as notícias no WhatsApp?