Além da derrota por 3 a 2 para o Sampaio Corrêa que impediu o acesso antecipado à Série A do Brasileiro, o Vasco teve que lamentar cenas de briga nas arquibancadas durante o jogo na noite de quinta-feira (27), em São Januário.

Mas não referente ao resultado e sim por política. Tudo começou após Flávio Bolsonaro, vascaíno assumido, aparecer na janela da sala de presidência e acenar para os torcedores.

Apoiadores de Jair Bolsonaro aplaudiram e fizeram o número 22 com as mãos para o filho do atual presidente, mas outros torcedores xingaram o senador, antes de entrarem em confronto. A segurança precisou intervir para interromper as agressões.

Mesmo com a derrota, o Vasco segue na quarta colocação da Série B e ainda depende das próprias forças para garantir o acesso na última rodada.