Nesta quarta-feira (21), o Tribunal da Federação Equestre Internacional (FEI) suspendeu o brasileiro Leandro Aparecido da Silva, atleta de hipismo adestramento, por três anos.

A decisão se deu após um vídeo viralizado nas redes sociais, em que ele aparece cavalgando e maltratando o pequeno pônei de sua filha no ano passado.

Na época, o cavaleiro tentou se defender ao dizer que a sua filha foi mordida pelo pônei momentos antes do vídeo.

“Temos um pônei que é tratado com tudo do bom e do melhor, mas atacou minha filha de 2 anos, mordeu as costas dela, deixou na carne viva. Na hora fiquei muito indignado, porque ele foi realmente maldoso. Do jeito que eu estava, no mesmo momento montei ele para tentar mostrar que ele não deveria mais ter aquele tipo de atitude. Eu estava sem chicote, sem botas ou esporas e apenas com bridão”, declarou.

Leandro, que disputou a Olimpíada de Pequim, em 2008, tem 21 dias para recorrer da punição na Corte Arbitral do Esporte. Além da suspensão, o atleta levou uma multa de mais de R$ 30 mil.