Junior Cigano não é mais lutador do UFC. O ex-campeão peso-pesado não resistiu as quatros derrotas consecutivas e foi demitido da organização.

Natural de Caçador, Cigano entrou no Ultimate em 2008 e engatou uma série de sete vitórias seguidas.

A sequência o levou a disputar o título três anos depois, contra Cain Velasquez. Com um nocaute em apenas 1m04s, o catarinense garantiu o cinturão de sua categoria.

Foto: Divulgação/UFC

Ele conseguiu uma defesa do título diante de Frank Mir, mas acabou derrotado por Velásquez, em dezembro de 2012.

O lutador de 37 anos ainda teve outras duas oportunidades para recuperar o cinturão, mas perdeu novamente para Velásquez, em 2013, e depois para Stipe Miocic, em 2017.

Sua última luta no UFC foi em dezembro do ano passado, quando foi superado por nocaute técnico no segundo round para Ciryl Gané.

Assim, ele encerrou sua trajetória na organização com 15 vitórias e oito derrotas.

“Quero agradecer o UFC pelos meus 12 anos junto a organização. Passei pelos lutadores mais cascudos para conquistar minha chance ao cinturão. Conquistar e defender o cinturao foi uma das grandes honras da minha vida. Obrigado a cada adversario, cada fã, e cada crítico. Vou traçar meu novo começo, e estou empolgado para iniciar uma nova fase”, escreveu Cigano, em uma de suas redes sociais.