O Figueirense contou com o apoio da torcida, que incentivou o time até o final, apesar da derrota de 0x3 para o Bragantino, na noite desta terça-feira (24), pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O resultado manteve o time de Florianópolis na última colocação, dentro da zona de rebaixamento, com 23 pontos. O Bragantino segue líder, com 48 pontos. Mas essa situação na tabela foi o que menos importou. Ao final da partida, a festa da torcida mostrou a paixão pelo clube e deu força aos jogadores na luta para evitar o descenso.

Mais de 12 mil torcedores foram ao Scarpelli | Foto Matheus Dias/FFC

Força da galera

A empolgação das arquibancadas lembrou os bons tempos de Série A e contagiou o time no início do jogo. Até aos 15 minutos, o time da casa abafou o adversário, porém, esbarrou na falta de qualidade.

A partir da metade da primeira fase o Figueirense foi cedendo espaços e o Bragantino impondo sua qualidade. Resultado: dois gols em 16 minutos. Matheus Peixoto, aos 31, e Claudinho, aos 47, em duas jogadas do lateral esquerdo Rafael Silva, definiram a vantagem e a vitória.

Torcida ficou até o final da partida | Foto Matheus Dias/FFC

Ducha de água fria

No segundo tempo, o gol de Léo Ortiz, logo aos 11 minutos, derrubou a motivação do time, mas não calou a torcida. Mesmo com a derrota iminente, poucos deixaram o Scarpelli.

E ao final da partida, apesar do placar adverso, a festa foi tão grande que parecia conquista de título. A força da galera contagiou os jogadores, que sabem que as dificuldades serão grandes pela frente.

Vice-lider pela frente

Na próxima rodada, por exemplo, o Figueirense vai a Goiânia enfrentar o vice-líder Atlético-GO, na sexta-feira (27), às 21h30min. O Bragantino recebe o Vitória, domingo (29), às 16h, em Bragança Paulista.

Figueirense terá o vice-líder pela frente | Foto Matheus Dias/FFC

Ficha técnica

Figueirense 0 - Vidotto; Pereira (Renner), Alemão e Ruan Renato; Victor Guilherme, Zé Antônio (Patrick), Betinho e Tony; Andrigo, Yuri Mamute (Everton Santos) e Robertinho. Técnico - Márcio Coelho.

Bragantino 3 - Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz, Rayan e Rafael Silva; Barreto, Uillian Correia e Claudinho (Vitinho); Bruno Tubarão, Morato (Wesley) e Matheus Peixoto (Ítalo). Técnico - Antônio Carlos Zago.

Gols – Matheus Peixoto, aos 31, e Claudinho, aos 47 minutos do primeiro tempo. Léo Ortiz, aos 11 minutos do segundo tempo.

Cartões Amarelos – Ruan Renato (F). Aderlan (B), Léo Ortiz (B) e Uillian Correia (B).

Arbitragem - Rodrigo Nunes de Sá (RJ), auxiliado por Diogo Carvalho Silva (RJ) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ).

Público – 12.741

Renda – R$ 192.376,00

Local - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Receba as notícias do OCP pelo WhatsApp: