Os Jogos Olímpicos de Tóquio não terão espectadores, informaram os organizadores nesta quinta-feira (8), à medida que o ressurgimento da pandemia de Covid-19 obrigou o Japão a declarar estado de emergência para a capital.

O movimento marcou uma mudança de tom brusca em relação às semanas anteriores, quando os organizadores disseram que pretendiam realizar o espetáculo esportivo mundial com uma quantidade limitada de torcedores.

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, disse que é essencial evitar que Tóquio, onde a variante altamente infecciosa Delta da covid-19 está se espalhando, se torne fonte de outra onda de infecções.

A decisão de fechar os portões ao público também se estende para cidades da Grande Tóquio (Kanagawa, Chiba e Saitama).

Em arenas fora da região metropolitana, como Fukushima, Miyagi e Shizuoka, que não estarão sob estado de emergência, será mantida a restrição de público a 50% da capacidade dos estádios, com o limite de 10 mil torcedores residentes no Japão.

“Peço desculpas a todos que haviam comprado ingressos e que estavam ansiosos para ver as competições. Mas espero que todos compreendam, estamos a duas semanas da cerimônia de abertura. Vamos continuar nos esforçando para garantir a segurança de todos e para entregar os Jogos com sucesso”, disse Seiko Hashimoto, chefe do Comitê Organizador.

Os Jogos Olímpicos, que foram adiados em um ano devido à pandemia, acontecerão de 23 de julho a 8 de agosto.

Fonte: Agência Brasil