Desde que entrou na programação dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) em 2011, o taekwondo vem ganhando cada vez mais praticantes no Estado. E a cidade de Jaraguá do Sul ganhou um reforço importante para aumentar sua popularização na modalidade. Prestes a se aposentar dos tatames, a multicampeã Alessandra Trevisan escolheu o município para iniciar sua carreira como técnica. Após receber o convite do Mestre Allan, ela saiu de Florianópolis com o objetivo de revelar novos talentos e tornar Jaraguá uma das potências estaduais da arte marcial, talvez até mesmo em âmbito nacional. Focada em projetos sociais e com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Alessandra já abriu dois polos em pouco mais de um mês na cidade - um na Escola Waldemar Grubba e outro no Holando Marcelino Gonçalves (Homago) -, que já contam com um total de 70 crianças. “Eu já estava começando a fazer a transferência de atleta para técnica e a ideia era começar esse novo projeto em Florianópolis no ano que vem. Mas surgiu esta possibilidade em Jaraguá do Sul ainda para este ano e acabei aceitando por gostar de desafios”, disse. Natural de Joinville, a atleta de 33 anos começou sua trajetória no taekwondo de forma curiosa. Aos 18 anos, quando trabalhava em uma gráfica de Balneário Camboriú imprimiu o cartaz de um concurso de beleza chamado "Garota Taekwondo", no qual o vencedor receberia seis meses de aulas de inglês gratuitas, além de uniformes e inscrição na academia de artes marciais. Com interesse maior em aprender a outra língua, ela desfilou e acabou ganhando o concurso. Mas a paixão pelo esporte foi crescendo logo nas primeiras aulas e tomando proporções maiores. Tanto que em apenas dois anos de prática virou faixa preta e, hoje, carrega um histórico invejável nos tatames. Entre suas maiores vitórias estão os 13 títulos de Campeonato Catarinense, a participação em 12 Brasileiros, sendo que medalhou em 11 deles e é bicampeã, mesmo número de conquistas na Copa do Brasil e Brasileiro Interclubes, além de ser medalhista do Sul-Americano, e atleta da Seleção Brasileira por quatro temporadas, competindo no Mundial da Rússia, em 2015, e ficando muito próxima de disputar as Olímpiadas do Rio 2016 ao ser reserva da equipe nacional. “Minha evolução foi muito rápida no esporte até conquistar a faixa preta e fico muito feliz por ter realizado grandes sonhos na minha carreira, como representar o nosso país”, declarou. Agora, Alessandra tem mais duas competições em vista, antes de oficializar sua aposentadoria. A primeira será o Campeonato Brasileiro, entre os dias 8 e 9 de setembro, em São Paulo, na qual buscará o tricampeonato. A outra acontece em novembro, quando representará Jaraguá do Sul nos Jogos Abertos de Santa Catarina, em Lages. Em meio às disputas, ela segue focada no desafio de ser treinadora e destacou suas pretensões no município jaraguaense. “A ideia é passar a experiência que eu tenho e ajudar na construção de novos atletas, porque quando eu comecei não tinha ninguém em Santa Catarina que havia chegado até onde eu fui. Eu e meu técnico fomos descobrindo estes caminhos sozinhos e quero que meus atletas cheguem muito mais longe do que eu. Então o objetivo é o crescimento do esporte e o surgimento de grandes atletas na cidade”, finalizou.