O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu não aceitar a ação movida pelo Londrina contra o Figueirense, que pedia a revisão da decisão sobre a quebra do fair play financeiro por conta de atrasos de salários, além do WO ocorrido em 2019 e, por conseqüência, o rebaixamento do Figueirense para a Série C do Campeonato Brasileiro.

Ainda em 2019, pelos fatos ocorridos, o Figueirense perdeu os três pontos que deixou de disputar contra o Cuiabá e foi multado em R$ 3 mil. Em sua defesa, o clube de Florianópolis alegou ter colocado em dia todos os vencimentos de atletas e funcionários.

Caso na Procuradoria

Na sessão do Pleno desta quinta-feira (9), o STJD não determinou a homologação do resultado de campo – onde o Figueirense terminou a competição em 16º e o Londrina, rebaixado, em 17º. A decisão do tribunal é de que a ação seja encaminhada à procuradoria do STJD para nova análise. Esta posição, porém, ainda não tem data para ser definida.

Figueirense não entrou em campo no jogo contra o Cuiabá, pelo turno da competição | Foto Olímpio Vasconcelos

Nota oficial

Em nota, o Figueirense se mostrou confiante num resultado positivo na Justiça Desportiva. Confira a íntegra da nota:

“O Figueirense Futebol Clube informa que, em julgamento realizado pelo Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na manhã desta quinta-feira (09), ficou decidido, por unanimidade, o não conhecimento da Medida Inominada apresentada pelo Londrina Esporte Clube, solicitando a não homologação do resultado e a retirada de pontos do Figueirense na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro de 2019.

Com isto, a Confederação Brasileira de Futebol – CBF deve homologar o resultado final da Série B do Campeonato Brasileiro de 2019, sacramentando a permanência do Figueirense na competição deste ano, já que não há mais risco da retirada de pontos e o Furacão continua como 16º colocado, fora da zona de descenso. O clube paranaense, por sua vez, irá disputar a terceira divisão do campeonato nacional.

Ainda, o Figueirense recebe com tranquilidade a decisão do Pleno do STJD de encaminhar os autos, já decididos, para a Procuradoria Geral para análise de suposta “fraude”, já que possui todos os documentos comprovando a veracidade das provas apresentadas em julgamentos anteriores, inclusive estes colocados sob suspeita pelo Londrina Esporte Clube.

Inobstante a Procuradoria Geral do STJD entender por apresentar denúncia, a penalidade jamais será de perda de pontos, tão somente de multa ou suspensão da pessoa que utilizou e/ou se beneficiou do documento tido como falso.

Por fim, o Figueirense informa ter provas de que o Londrina Esporte Clube ofereceu vantagens a nossos atletas e ex-atletas em troca de declarações que poderiam auxiliar o clube paranaense na tentativa de evitar o rebaixamento, confirmado hoje pelo Pleno do STJD. Este caso está em análise pelo departamento jurídico e pelo escritório contratado pelo Clube”.

Figueirense Futebol Clube

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger