A manifestação política de Carol Solberg após conquistar medalha de bronze do Circuito Nacional de Vôlei de Praia, no último dia 20 de setembro, segue dando o que falar.

Depois de gritar "Fora Bolsonaro" em entrevista ao vivo, no canal SporTV, e receber críticas da Confederação Brasileira de Vôlei, a atleta agora foi denunciada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O Subprocurador Geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Voleibol, Wagner Dantas, encaminhou a denúncia para a secretaria do STJD, que agora será autuada e designada para a sessão de julgamento. Carol ainda será intimada para apresentar defesa.

A denúncia se baseia nos artigos 191 e 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O primeiro faz alusão ao cumprimento do regulamento da competição: "deixar de cumprir, ou dificultar o cumprimento de regulamento, geral ou especial, de competição".

Já o segundo à atitude antidesportiva: "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código à atitude antidesportiva".

Com isso, Carol pode receber multa entre R$ 100,00 e R$ 100 mil ou ser apenas advertida. No caso do 258, ela pode ser vetada de competir de uma a seis partidas, bem como ser suspensa de 15 a 180 dias. O julgamento deve acontecer na próxima semana.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul