Um dia histórico para o Brusque Futebol Clube! Pela primeira vez, um time catarinense levanta o título da Série D do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo (18), após um novo empate em 2 a 2, o Brusque venceu o Manaus (AM) por 6 a 5 nos pênaltis, em plena Arena da Amazônia, que registrou um novo recorde de público, com aproximadamente 45 mil torcedores presentes.

Primeiro tempo

O jogo começou num ritmo digno de uma grande final. Logo aos dois minutos, o Brusque abriu o placar, silenciando a torcida adversária. Thiago Alagoano cobrou falta na área e, depois de uma falha da defesa manauara, a bola sobrou para Junior Pirambu que, de calcanhar, empurrou a bola para as redes. Este foi o décimo gol do atacante, que garantiu a artilharia isolada da competição.

Foto Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Contudo, a vantagem da equipe comandada pelo técnico Waguinho Dias durou pouco tempo. Aos sete minutos, Panda mandou a bola para a área, Derlan escorou e Sávio, de cabeça, deixou tudo igual novamente. Após o início eletrizante, os times adotaram maior cautela e foram para o intervalo com o placar em 1 a 1.

Segundo tempo

Na volta dos vestiários, as equipes seguiram sem arriscar muito, mas um lance de bola parada colocou o Manaus na frente pela primeira vez no confronto. Aos 13, Evair cobrou escanteio e Mateus Oliveira testou sem chances de defesa do goleiro Zé Carlos. Os quatro gols feitos pelos manauaras nas duas partidas da final saíram de cabeça.

Com a desvantagem e a necessidade de buscar ao menos o empate, o Brusque se lançou ao ataque. E a pressão surtiu efeito aos 36. Depois de bate e rebate na área, o meia Thiago Alagoano, bem colocado, desviou o chute de Leílson e estufou as redes do goleiro Jonathan. A decisão que já era emocionante, ficou ainda mais dramática com a definição do campeão nas penalidades máximas.

Decisão nos pênaltis

Apesar da tensão, os jogadores demonstraram frieza e eficiência nas cobranças dos pênaltis. Derlan, Charles, Martony, Spice e Mateus Oliveira anotaram para os amazonenses. Já pelos catarinenses, Thiago Alagoano, Airton, Thiago Henrique, Gama e Vinícius converteram. Nas alternadas, Márcio Passos chutou por cima da meta, e o goleiro Zé Carlos chamou a responsabilidade e fez o gol que garantiu o título inédito.

Foto Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Com a conquista, o Brusque se torna o quarto clube catarinense a vencer um campeonato nacional. O título da Série D, a garantia de calendário anual em 2020 e a expectativa de construção de uma nova arena colocam o Bruscão no rumo certo para se consolidar como uma das forças do futebol catarinense. Mas, o ano ainda não acabou. Que venha a Copa Santa Catarina!

Quer receber as notícias no WhatsApp?