Assim como aconteceu com o time masculino no início do ano, na Copa América, a seleção brasileira feminina de basquete foi vetada de participar do Campeonato Sul-Americano da modalidade.

Os organizadores alegaram questões sanitárias, afirmando que as jogadoras não poderiam entrar na Colômbia, sede da competição, por conta da situação da pandemia no Brasil.

“Estávamos prontos para jogar o Sul-Americano. Queríamos buscar nossa classificação dentro de quadra. Com planejamento pronto da comissão técnica e de todo o departamento. E com todos os rígidos protocolos da FIBA para a pandemia da Covid-19. Mas, temos que respeitar a posição da Colômbia e pelo ranking, por liderarmos e por esportivamente não termos qualquer medida a tomar, vamos à AmeriCup diretamente e tenho certeza que faremos bonito em Porto Rico”, disse o presidente da CBB, Guy Peixoto.

Marcado para os dias 10 a 16 de maio, em Cali, o Sul-Americano é classificatório para a AmericasCup, a Copa América, que será disputada em julho e, por sua vez, vale vagas para o Campeonato Mundial de 2022.

O Brasil, porém, já tem vaga na Copa América por ser líder do ranking do continente, mas perde a chance de buscar seu 27° no Sul-Americano.