A Secretaria de Esportes está colocando no papel sua metodologia de trabalho. A parte conceitual e teórica, que fundamenta o projeto, foi definida no final do ano passado. A parte com objetivos, metas e conceitos está sendo trabalhada ao longo dessa semana, durante a capacitação com professores, coordenadores e bolsistas que atuam nos programas da Secretaria. Segundo informações da Prefeitura de Joinville, nesta segunda (05) e terça-feira (06), os profissionais da Sesporte conhecem o programa socioesportivo do Instituto Compartilhar, de Curitiba. O programa faz parte de uma instituição sem fins lucrativos que, com uma metodologia diferenciada, proporciona a prática de esporte (vôlei) de forma divertida, ao mesmo tempo em que estimula os valores essenciais para formação das crianças. Atualmente o Compartilhar atua em seis Estados e atende 3.700 crianças e adolescentes com idade entre 9 e 15 anos, com aulas duas vezes por semana. “Nossa proposta é priorizar a transmissão de valores e não a formação de atletas”, explica Luiz Fernando Nascimento, gerente executivo do Instituto, fundado em 2003 pelo ex-técnico da Seleção Brasileira de Vôlei, Bernard Rezende, o Bernardinho. Nas aulas, os professores utilizam quadras e redes em tamanhos reduzidos, bola mais leve, menor número de jogadores e regras adaptadas, respeitando fases motora e psicossocial dos alunos. “Com atividades lúdicas e que ficam mais complexas ao longo do tempo, a metodologia tem objetivo de tornar o aprendizado do voleibol algo prazeroso e mais simples”, explica o professor Josmar Coelho, coordenador pedagógico. Até o final da semana, a Sesporte realizará outras atividades com os professores, coordenadores e bolsistas para buscar mais subsídios para a conclusão da metodologia de trabalho, buscando também um alinhamento estratégico com o plano de governo. A prioridade é trabalhar conceitos e valores, estimulando os exemplos positivos. “Temos a premissa de integrar crianças e adolescentes por meio de uma prática saudável de esporte, que impacte significativamente em matéria de promoção da cidadania”, acrescenta Reginaldo Campos Júnior, coordenador do Departamento de Esporte Educacional e Social da Sesporte.