A partir desta terça-feira (24), Tóquio passa a ser palco das Paralimpíadas. Uma das grandes forças do paradesporto mundial, o Brasil terá 260 atletas no evento.

Destes, 11 nasceram em Santa Catarina e vão representar o Estado em seis modalidades: remo, tênis de mesa, atletismo, triatlo, natação e tênis em cadeira de rodas.

Veja quem são:

  • Ana Paula Madruga de Souza (Lages) – Remo
  • Bruna Costa Alexandre (Criciúma) – Tênis de mesa
  • Danielle Rauen (Blumenau) – Tênis de mesa
  • Edenilson Roberto Floriani (Joinville) – Atletismo
  • Edilene Teixeira Boaventura (Jaguaruna) – Atletismo
  • Jorge Luís Camargo Fonseca (Rio Negrinho) – Triatlo
  • Josiane Dias de Lima (Florianópolis) – Remo
  • Matheus Rheine (Brusque) – Natação
  • Talisson Henrique Glock (Joinville) – Natação
  • Valdeni da Silva Júnior (Florianópolis) – Remo
  • Ymanitu Geon da Silva (Tijucas) – Tênis em cadeira de rodas

O objetivo do Comitê Paralímpico Brasileiro é ver o país entre os 10 medalhas colocados e alcançar a centésima medalha de ouro – faltam 13.

Segundo o presidente da entidade, a expectativa ainda é que o Brasil conquiste entre 60 e 75 medalhas no total. Nos Jogos Rio 2016, foram 14 medalhas de ouro, 29 de prata e 29 de bronze.